Crise na Seleção Brasileira! Após a forte polêmica sobre a vinda da Copa América para o nosso país, em meio à pandemia da COVID-19, com o técnico Tite sendo "solidário" ao seu grupo de jogadores que são contra a participação da seleção neste torneio, levou o comandante técnico a entrar em rota de colisão com a CBF.

A colisão em que nos referimos é mais propriamente dita ao presidente da entidade - Rogério Caboclo. Fontes internas revelaram ao site "Terra" que Caboclo está decidido em demitir o técnico Tite, e isso pode ocorrer nos próximos dias.

Porém, o técnico também pode se antecipar a esse imbróglio e pedir as "contas" logo após o duelo entre Paraguai x Brasil - pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, em Assunção, na próxima terça-feira.

O próprio profissional já prometeu se pronunciar sobre os últimos casos tão logo encerre o jogo diante dos paraguaios.

Entenda o caso envolvendo a Seleção

Com os jogadores que atuam na Europa sendo contrários as suas participações na Copa América e com o técnico Tite apoiando essa ideia, a Seleção Brasileira para esse torneio em questão teria que ser novamente convocada, onde a mesma contaria com atletas vindos do futebol nacional e não com os jogadores que atuam fora do país.

Até aí, não há problema algum; no entanto, sem a participação dos principais atletas do Brasil na Copa América, isso poderia gerar um certo conflito com a própria CBF e com o Palácio do Planalto - sim com a presidência da república, que apoia veementemente a realização do torneio sul-americano em nosso país.

Sem a participação da seleção principal, o torneio ficaria "vazio", o que sinalizaria falta de prestígio ao presidente Jair Messias Bolsonaro junto à cúpula da CBF.

Para agravar ainda mais essa crise, o técnico Tite, que é contrário politicamente a Bolsonaro, está "fechado" com o grupo de jogadores que hoje estão a serviço da Seleção Brasileira para os jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, onde esses estão ávidos por férias.

Assim sendo, Tite muito provavelmente se negaria a convocá-los para esse torneio sul-americano fora de seu tempo, visto que a competição aqui em destaque era para ter ocorrida no último ano e fora adiada por conta da pandemia.

No entanto, todos eles sabiam que a competição seria disputada neste ano, entre os meses de junho a julho, só que não sabiam que a mesma não seria mais jogada na Argentina e Colômbia, que desistiram de sediar esses jogos, onde assim a mesma acaba caindo no colo dos brasileiros.

A Copa América está prevista para iniciar no próximo dia 13 de junho e até lá a CBF terá que convencer os jogadores a competi-la, assim como técnico Tite, que também seria contrário a esses jogos em nosso país.

Caso de saída de Tite, quem assumiria a Seleção?

Segundo fontes internas da CBF, há fortes indícios de que em caso de saída ou demissão do técnico Tite a frente da seleção, Renato Portaluppi seria o nome ventilado neste momento a assumi-la. Aguardemos os próximos capítulos!