Assim como a UEFA, a Conmebol vira pedra no caminho da FIFA, uma vez que a Confederação Sul-Americana de Futebol através de uma nota publicada nesta semana se diz contra a Copa do Mundo de dois em dois anos.

O plano de Gianni Infantino em realizar a Copa do Mundo de dois em dois anos começa a desmoronar, uma vez que o presidente da entidade máxima do futebol não consegue adeptos a sua ideia.

Desta última quarta-feira (27), a FIFA ganhou mais um grande adversário na proposta sugerida de sediar os jogos mundiais de seleções masculina a cada dois anos.

Estamos aqui nos referindo a Conmebol, que através de uma nota oficial, afirmou ser contra o Mundial Bienal, ou seja, a realização da Copa do Mundo a cada dois anos.

Nesta nota, a entidade sul-americana afirmou que todos os dez países membros não participarão caso a competição seja levada para campo.

"Não há motivos, benefícios ou justificativas para a mudança promovida pela FIFA. Diante disso, os dez países que integram a Conmebol confirma que não participarão de uma Copa do Mundo organizada a cada dois anos", declarou a Conmebol.

Debate sobre Mundial Bienal

Após frear as conversas sobre uma possível Copa do Mundo a cada dois anos, um novo debate será realizado só em dezembro, no entanto, segunda a agência de notícias "AP", se isso sair realmente do papel, países do Velho Continente estão dispostos a boicotar a entidade máxima do futebol, lembrando que a Federação Alemã de Futebol já revelou ser contra a ideia da FIFA.