A UNIÃO FAZ A FORÇA! Times brasileiros se manifestam no dia internacional contra a LGBTFOBIA

Nesta quarta-feira, 17 de maio, é uma data importante onde se tornou um símbolo da luta para a diversidade sexual e combate ao preconceito e violência as pessoas LGBTQIAP+. Nesse sentido, as equipes de futebol do Brasil se manifestaram em apoio a causa e ao dia, mas primeiro entenda melhor o que aconteceu de especial para que o dia 17 de maio fosse comemorado o Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia.

17 de maio – Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia

Após a publicação do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, pela Associação Americana de Psiquiatria, onde indicava que a homossexualidade era uma doença a ser tratada, em 1952, foi apenas 38 anos depois, no dia 17 de maio de 1990, que a Organização Mundial de Saúde (OMS), removeu a homossexualidade do Código Internacional de Doenças (CID).

Vale lembrar que em 1973, que deixaram de constatar a homossexualidade como transtorno mental, mas precisaram de mais 17 anos para retirar do CID. Dessa forma, a data se tornou um símbolo de mais um obstáculo vencido na luta contra a discriminação sexual e combate ao preconceito.

Desde 2010, a data está incluída no calendário oficial do Brasil, onde o presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva, assinou o Decreto de 4 de junho.

Times brasileiros se manifestam no dia internacional contra a LGBTFOBIA

Nesse sentido, os times brasileiros lembraram da data especial e importante, que dá mais um passo rumo a igualdade na sociedade e prestaram sua homenagem ao Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia.

O Santos Futebol Clube, lembrou a música cantada pela torcida com o refrão: “Santos o time do amor”, ao publicar uma imagem com o escudo do clube e as cores da bandeira

Do mesmo modo, os outros grandes de São Paulo, também prestaram seu apoio a causa, como o São Paulo FC, que lembrou que a homofobia é crime e sujeito a prisão.

𝐇𝐨𝐦𝐨𝐟𝐨𝐛𝐢𝐚 𝐞́ 𝐜𝐫𝐢𝐦𝐞!
Condutas homofóbicas e transfóbicas foram, conforme decisão do Supremo Tribunal Federal no ano de 2019, enquadradas como crime de racismo previsto na Lei 7.716/1989. Na decisão, o STF definiu como crime condutas que “envolvem aversão odiosa à orientação sexual ou à identidade de gênero de alguém”. O artigo 20 da referida lei prevê pena de um a três anos de reclusão e multa para quem cometer tais crimes.

Os clubes Corinthians e Palmeiras também se manifestaram, confira:

Carolina Castro Carolina Castro

Tenho 25 anos e sou formada em jornalismo. Desde criança desenvolvi o gosto por esporte e por isso escolhi ser jornalista. Foi a profissão que me deixou mais próxima daquilo que mais amo: falar e escrever sobre esporte.