Áudios vazados de Robinho após condenação por estupro coletivo chocam mundo do futebol

O jogador cometeu o crime na Itália em 2013. Os áudios vazados de Robinho foram expostos nesta quarta (14)

Robinho foi condenado a nove anos de prisão pela Corte de Cassação da Itália na terceira e última instância por violência sexual em grupo. Em janeiro de 2013, o jogador cometeu o crime contra uma mulher albanesa, que à época comemorava o 23º aniversário, em uma boate em Milão. Contudo, o atleta não cumpriu a pena por estar no Brasil. Ele sempre negou a acusação. Nesta quarta (14), os áudios vazados de Robinho chocaram o mundo do futebol.

Confira os áudios vazados de Robinho

Em conjunto com a Justiça italiana, o UOL Esportes teve acesso com exclusividade à gravação das escutas que foram implantadas no carro de Robinho em 2014. Os áudios vazados de Robinho se tornaram as principais provas no processo que culminou na condenação do jogador por estupro coletivo. Os grampos da polícia mostram conversas entre o atacante e outros acusados, como Ricardo Falco, que também foi condenado, e testemunhas que estavam na boate em Milão.

Confira abaixo os áudios vazados de Robinho. O conteúdo a seguir reproduz termos chulos e depreciativos em um contexto de violência sexual. Ele confidenciou a Falco em seu carro como responderia à acusação de estupro em abril de 2014. O jogador chegou a declarar que agrediria a vítima albanesa:

“A mina sabe que tu não fez porra nenhuma com ela, ela é idiota? A gente vai dar um soco na cara dela. Tu vai dar um murro na cara, vai falar: ‘Porra, que que eu fiz contigo?'”.
https://twitter.com/futebol_info/status/1668940311593091072?t=6Lef4gHi7Hs7llmBBUheKg&s=19

Conhecido entre os amigos como Neguinho, Robinho admitiu ter mantido relações sexuais com a mulher durante a gravação feita pela polícia. Vale ressaltar que ele negava isso desde o começo das investigações:

“Vamos chutar errado: ‘Ah, deu alguma coisa, descobriram que o Ricardo participou, que o Neguinho comeu a mina.' ‘É, eu comi, pô! Porque ela quis. Aonde eu forcei a mina? Eu comi a mina, ela fez chupeta pra mim e depois saí fora. Os caras continuaram lá”.
https://twitter.com/ticolirogalinho/status/1668947952692338688

Robinho e Ricardo Falco foram condenados por violência sexual em grupo porque a Justiça da Itália considerou que a vítima estava inconsciente no momento do ato. Ou seja, ela não tinha como consentir ou se defender dos brasileiros. O atacante confirmou o estado de inconsciência e foi flagrado pelo grampo em seu carro:

Por isso que eu estou rindo, eu não estou nem aí. A mina estava extremamente embriagada, não sabe nem quem que eu sou”.

https://twitter.com/amilandepre/status/1668964862486036485

Por mais que Robinho e Falco foram condenados, os outros quatro brasileiros escaparam do julgamento porque fugiram da Itália logo após o crime. Fabio Cassis Galan, Clayton Florêncio dos Santos, Alexsandro da Silva e Rudney Gomes da Silva foram denunciados, mas nunca encontrados:

“Tem que ver quem transou com ela e como que era o estado dela. Ela tava muito louca. Eu vi o Rudney rangando ela e os outros cara rangando ali. Então os caras que rangaram ela vão se foder”.
https://twitter.com/oalecaio/status/1668943477667758081

Hoje todos vivem no Brasil. Robinho se aposentou dos gramados e se afastou dos holofotes. Procurado para comentar sobre as gravações, ele não se pronunciou ao UOL, assim como os outros cinco:

“Ninguém vai dizer que vocês fez porra nenhuma com a mina, nem tu nem o Jairo. Pros moleque vai, pro Seu Claytinho, pro Seu Galan, pro Seu Alex. O Galan não, ele não fez nada, mas se a mina botou o nome dele, vou fazer o quê? Agora Claytinho, Rudney e Alex, tá morto”.
https://twitter.com/Blenocrf/status/1668941499566813189

Os áudios vazados de Robinho repercutiram na comunidade do futebol. Um processo tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ) referente ao pedido da Itália para que o Brasil execute a pena dele e de Falco. Como o país não extradita seus cidadãos, algo previsto na Constituição de 1988, a Justiça italiana quer que os condenados cumpram suas penas aqui. O caso segue em tramitação.

Matheus CristianiniMatheus Cristianini

Jornalista de 23 anos formado pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Passagens por Rádio Unesp FM, Antenados no Futebol e Bolavip Brasil. Apaixonado por tudo o que envolve o futebol. Tanto dentro, quanto fora das quatro linhas.