Universidad de Chile teme por exclusão da Libertadores por caos no país

A equipe chilena foi avisada pela Conmebol que se houver novos protestos no interior ou na parte exterior do Estádio Nacional nesta terça-feira, a entidade tomará duras medidas.

Por Müller
Compartilhe

Preocupação no Chile! Com uma situação bastante delicada na capital dos chilenos, a La U - adversária do Sport Clube Internacional teme pelos protestos políticos vividos no país, ainda mais após receber uma carta da Conmebol onde a entidada máxima do futebol na América do Sul informou que se houver novos protestos no interior ou no entorno do Estádio Nacional, "duras providências" serão tomadas - entre elas a possível exclusão do clube da competição.

Universidad de Chile.
Universidad de Chile.

Assim, para evitar o risco de punições, o clube contratou 288 seguranças particulares, que se juntarão aos 50 guardas nacionais para coibirem novos protestos. Se não bastasse essa medida, o estádio que possui capacidade para 45 mil torcedores, viu a mesma ser reduzida para o confronto diante do Internacional para 25 mil no duelo desta terça-feira.

Devido ao caos vivido no país, os estdios também se tornaram verdadeiros campos de guerra.
Devido ao caos vivido no país, os estádios também se tornaram verdadeiros campos de guerra.

A capital chilena vive em "estado" de alerta por causa dos protestos desde outubro do ano passado, no entanto, voltou a se intensificar na última semana, com a morte de um torcedor do Colo-Colo, que acabou sendo atropelado por um carro da polícia. Após o episódio, várias torcidas organizadas chilenas solicitaram a suspensão do futebol no país, mas sem alcançarem êxito e desde então várias partidas locais foram marcadas pela violência, elevando assim o "alerta" para o confronto entre Universidad de Chile x Internacional pela segunda fase da "Pré-Libertadores", nesta terça-feira, no Estádio Nacional, às 18h.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal