Ainda sem um comandante técnico definido e passando por um momento sério de dificuldades financeiras - sem comentar aqui a respeito do Coronavírus, a direção do Vasco da Gama direciona a contratação de seu novo treinador a volta do futebol no Brasil.

Para o presidente vascaíno - Alexandre Campello, não faz sentido nenhum à contratação de um substituto a Abel Braga num momento em que todas as competições estão paralisadas em razão a pandemia do "COVID-19".

Alexandre Campello - presidente do Vasco da Gama.
Alexandre Campello - presidente do Vasco da Gama.

"Acredito que as conversas podem começar, com contrato com vigência a partir da apresentação dos atletas. Não adianta contratar um treinador e começar a pagar dia 1º com o elenco em férias", declarou o dirigente em entrevista ao canal "Atenção Vascaínos" no YouTube.

Nesta mesma, Campello garantiu que ainda não iniciou a busca por um novo comandante técnico para seu time, mas que está de olho no mercado.

"Ainda não vimos nada a respeito, mas já está no momento de começar a trabalhar nisso. É importante a gente se preparar. Tem se especulado muito sobre treinador, se falado muitas coisas, mas ainda não existe nada. Para nós não existe essa coisa de ser estrangeiro ou brasileiro. Tem que pensar. Se vale a pena trazer um estrangeiro, não é porque um ou outro deram certos. Podemos trazer alguém de fora e dar certo, como deu como o Jesus e Sampaoli. Mas pode trazer também e não dar certo. Temos que analisar as oportunidades; estamos de olho", finalizou o presidente do Vasco.