Guarín e Vasco seguem negociando a sua permanência em São Januário

O volante colombiano bem adaptado ao Rio de Janeiro e ao clube, quer permanecer, mas para que isso ocorra, cobra salários atrasados do cruzmaltino.

Por Müller
Compartilhe

A novela mais arrastada do início deste ano ganhou mais um capítulo, falamos da negociação entre Vasco e Fredy Guarín. Agentes do colombiano apresentaram uma contraproposta ao clube e aguardam uma posição para avançar na negociação.

As partes tentam chegar a um denominador comum em relação a um contrato até o fim do ano. Ainda há, no entanto, questões a serem resolvidas, como, por exemplo, um acerto salarial.

Contratado no fim de setembro do último ano, o jogador no "cruzmaltino" recebeu apenas um mês de salário. Além do reajuste, o colombiano quer receber os vencimentos atrasados antes de acertar um novo acordo. O Vasco trabalha para quitar parte da dívida com elenco e funcionários nos próximos dias.

Freddy Guarin
Fredy Guarín

O volante teve procuras do exterior, mas os representantes do atleta querem ouvir a resposta do Vasco antes de avançar em outras situações. O colombiano se adaptou rapidamente ao clube e ao Rio de Janeiro e vê com bons olhos a sua permanência em São Januário, desde que a diretoria faça um esforço e ele receba uma valorização.

Com várias saídas desde o fim do ano passado, o Vasco economizou quase R$ 1 milhão na folha salarial. Ainda assim, com graves problemas financeiros, o clube tenta se reforçar, sem extrapolar o orçamento.

O presidente Alexandre Campello calcula que a folha salarial possa chegar a R$ 4,2 milhões em 2020. Atualmente, o custo mensal com o elenco é de aproximadamente R$ 3,7 milhões. Além de um acordo com Guarín, o clube carioca ainda tenta fecha a contratação de Jucilei e aguarda uma resposta de Dedé - do Cruzeiro. Até o momento, apenas o argentino Germán Cano foi contratado.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal