Uma decisão da justiça pegou todos da direção do Vasco de surpresa nesta manhã de quarta-feira - a mesma em questão bloqueou o dinheiro de premiação do Campeonato Brasileiro a que o clube carioca em questão tem direito. A medida tomada foi por uma dívida fiscal com a União, no qual, o clube não poderá receber no momento os R$ 14,6 milhões que ganharia por ter ficado em 12º lugar no torneio.

A medida foi assinada pela juíza Fernanda Duarte Lopes Lucas da Silva e publicada na última segunda-feira. O valor da causa chega a R$ 22 milhões. A informação foi primeiramente divulgada pelo jornal "Lance" e posteriormente confirmada pelo site "globoesporte.com".

Campello - presidente do Vasco.
Campello - presidente do Vasco.

Veja abaixo um trecho da nota divulgada pela justiça:

"Ante ao requerido e alegado pelo Credor, inexistindo garantia e observando-se, ainda, a preferência legal, determino a constrição de valores que o Club de Regatas Vasco da Gama tenha a receber a título de premiação ou qualquer outra natureza, intimando-se, para tanto, por mandado, as empresas indicadas para que providenciem o depósito em conta a disposição do juízo", escreveu a juíza na decisão.

Para o cruzmaltino, esse dinheiro era de extrema importância para quitar as dívidas salariais com os jogadores neste último mês. Atualmente, o Vasco tem em aberto o mês de outubro - novembro, por acordo com os jogadores, só vence em 20 de dezembro.

Já com os funcionários, a dívida é de setembro e outubro. Alguns deles ainda têm para receber parcelas atrasadas referentes a 2017: dezembro, férias e 13º.