Direção atual e futura do Vasco da Gama se dirigiram nesta semana, até a sede da Confederação Brasileira de Futebol - CBF para solicitar o reconhecimento do "Torneio Rivadávia Corrêa Meyer de 1953", como campeão intercontinental. Lembrando que esse torneio fora organizado pela CBD - que hoje nada mais é que a própria CBF.

A reunião entre os dirigentes vascaínos - Alexandre Campello (atual presidente), Jorge Salgado (futuro presidente) e Rogério Caboclo, presidente da CBF, se deu na última terça-feira, na sede da Confederação, no Rio de Janeiro, onde além de tratarem sobre a transição de poder no Cruzmaltino, esse encontro também teve como grande objetivo o reconhecimento do torneio acima citado, conquistado pelo Vasco no ano de 1953, como Torneio Intercontinental de Clubes.

Encaminhamento de ofício a CBF

Nesta reunião de terça-feira, Campello e João Ernesto Ferreira - vice de relações especializadas do Vasco encaminharam um ofício a entidade máxima do futebol brasileiro, para assim obterem tal reconhecimento. O mesmo torneio já aqui descrito nesta matéria, também fora conquistado por Fluminense e Palmeiras, que assim como o Vasco, buscam esse mesmo "mérito", o de Campeões Mundiais.

Ofício Vascaíno

O ofício do Vasco entregue em mãos ao presidente da CBR - Rogério Caboclo, contem sete páginas, onde o mesmo inicia da seguinte maneira:

"O Club de Regatas Vasco da Gama, pelos motivos que se seguem, solicita que a Confederação Brasileira de Futebol, que VSa tão dignamente preside, promova encaminhamento a Fédération Internationale de Footbal Association - FIFA no contexto do reconhecimento do Torneio Internacional Rivadávia Corrêa Meyer, de 1953, como Torneio Intercontinental de Clubes".

Ao final deste documento, o Vasco cita o reconhecimento por parte da CBF dos times que conquistaram a Taça Brasil e o Torneio Roberto Gomes de Pedrosa como campeões brasileiros, onde esses ainda citam o primeiro Campeonato Brasileiro, disputado em 1971.