O CT do Almirante, no Rio de Janeiro, foi invadido nesta manhã de quinta-feira por integrantes de uma torcida organizada do Vasco da Gama, que buscavam explicações pelos maus resultados da equipe no Brasileirão.

Esses mesmos fizeram cobranças duras ao técnico Ricardo Sá Pinto e ao elenco do Vasco, tendo como os mais citados Leandro Castán e Talles Magno.

Vídeo nas redes sociais

Após a invasão e as cobranças, membros desta organizada publicaram vídeos nas redes sociais que mostram o momento exato desta invasão, onde aparentemente não houve agressões. Cerca de 20 torcedores adentraram o Centro de Treinamentos do Vasco e se dirigiram diretamente ao técnico português e aos jogadores que estavam trabalhando em um dos gramados.

No primeiro momento, Sá Pinto chegou a discutir com esses torcedores, mas posteriormente pediu calma, dizendo que poderia deixar o clube, caso não houvesse condições de seguir trabalhando.

Má fase na temporada

Atualmente o Vasco ocupa a 17ª colocação no Campeonato Brasileiro - dentro da zona de rebaixamento, com 24 pontos conquistados até aqui. Lembrando que o cruzmaltino chegou a liderar a competição no início do Brasileirão.

Em resposta a essa invasão, a direção do Vasco emitiu uma nota oficial, onde lamentou o episódio. Confira:

"O Club de Regatas Vasco da Gama compreende a insatisfação de seus torcedores e entende que os resultados em campo estão aquém do esperado, mas é absolutamente contra que jogadores e comissão técnica sejam ameaçados e intimados em seu local de trabalho. O futebol brasileiro já deu inequívocas provas de que este tipo de ação, além de ilegal, não surte qualquer efeito prático positivo. Providências já foram tomadas para que o episódio como o desta quinta-feira não volte a se repetir. O Vasco reafirma que atletas, comissão técnica e diretoria estão comprometidos e empenhados em reverter a situação no Campeonato Brasileiro".