Com o resultado da eleição presidencial sob-judice, o atual presidente do Vasco da Gama - Alexandre Campello para evitar um longo processo judicial acerca do processo eleitoral vascaíno, realizado recentemente, tenta um acordo para a realização de um novo pleito.

Para isso, o departamento jurídico do cruzmaltino enviou ao desembargador - Camilo Ruliere - da primeira câmara cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, um requerimento para que o Vasco possa realizar uma nova eleição.

Eleição em novembro

Lembramos que o Vasco realizou duas eleições em novembro, uma presencial - ocorrida no dia 07 do último mês e outra de forma virtual ou presencial, no dia 14 de novembro. Ambos os processos foram marcados por liminares na justiça e várias irregularidades foram apontadas, especialmente na primeira, quando Leven Siano foi declarado vencedor.

Siano critica a ideia

Sim, o presidente "eleito" através de sua conta no Twitter criticou a atitude de Alexandre Campello, onde esse escreveu o seguinte: "Máscaras caíram. Unidos contra a democracia, a vontade das urnas e a esperança dos torcedores. Unidos em favor da canalhice, da mesmice, do atraso e do continuísmo. Suas faces e seu caráter estão expostos diante de milhões. Para o tremendo azar de vocês, confiamos na Justiça".

Jorge Salgado

Já por sua vez, o candidato a presidência do Vasco "eleito" na eleição do dia 14, tomou uma atitude mais conciliadora, onde esse em entrevista ao jornalista Lucas Pedrosa - da Band, destacou que: "Acredito muito na correção e idoneidade da eleição do dia 14 perante a Justiça. Ainda assim, se a Justiça determinar outra solução, acataremos, como sempre fizemos ao longo deste processo".

Com a decisão nas mãos da Justiça, se essa acatar o pedido do atual mandatário vascaíno, uma nova eleição dentro do clube poderá ser realizada no dia 12 de dezembro; lembrando que o mandato de Alexandre Campello se encerra no dia 19 de janeiro.