Iniciamos esta segunda-feira falando de um novo fato no futebol inglês. Não, ainda não foi à liberação total dos torcedores aos estádios de futebol, mas sim, a demissão do técnico português - José Mourinho, que comandava o Tottenham. O mesmo estava à frente dos "Spurs" há um ano e cinco meses.

Confira a nota divulgada pelos ingleses quanto ao assunto aqui citado:

"José e sua comissão técnica estiveram conosco durante alguns de nossos momentos mais difíceis como clube. Mourinho é um verdadeiro profissional, que mostrou enorme resiliência durante a pandemia. Pessoalmente, aproveitei muito trabalhar com ele, apesar das coisas não terem saído como ambos imaginavam. Ele sempre será bem-vindo aqui, e agradeço a ele e sua comissão técnica por suas contribuições", destacou Daniel Levy - CEO do Tottenham.

Mourinho e Tottenham

Pelos "Spurs" nesta temporada, José Mourinho fora eliminado com sua equipe precocemente da Copa da Inglaterra, pelo Everton, assim como também da Europa League, pelo Dínamo de Zagreb - da Croácia. Se não bastassem essas duas situações, com o empate em 2 a 2 na última semana, pela Premier League, a equipe praticamente deu adeus a qualquer chance de classificação a Champions League - temporada 2021/2022.

A série de eliminações, resultados negativos pela equipe, se juntaram mais uma vez a problemas com jogadores importantes do time (algo recorrente nos times comandado por ele), como Delle Alli e Gareth Bale, onde esses dois praticamente passaram a temporada inteira no banco de reservas.

Zé Mourinho deixa os "Spurs" depois de 86 jogos sob o seu comando, com 44 vitórias, 19 empates e 23 derrotas. De acordo com a imprensa inglesa, o favorito a ocupar essa vaga é o italiano Massimiliano Allegri, que está desempregado desde que deixou o comando técnico da Juventus, ainda em 2019.