Enquanto prepara o seu Corinthians para a última rodada do Brasileirão 2020, diante do Inter, nesta quinta-feira, às 21h30, no Beira-Rio, Vagner Mancini é agraciado com bons resultados fora das quatro linhas, onde ele ganhou em primeira instância um processo que poderá resultar em uma indenização de mais de R$ 170 mil.

Ação contra a Sega

O imbróglio aqui envolve uma ação judicial contra a Sega - desenvolvedora de games e responsável pelo jogo Football Manager. Segundo o treinador do Timão, ele alega não ter cedido seu direito de imagem para as 11 edições que aparece dentro do game em destaque, segundo informações do site "UOL Esporte".

Assim sendo, nesta semana, a 2ª Vara Cível de São Paulo condenou a companhia japonesa a pagar R$ 5 mil mais juros para cada edição que mencionou Vagner Mancini. Calculando a fundo, seus advogados acreditam que o treinador do Corinthians deva receber como indenização, algo em torno de R$ 170 mil.

Os advogados de Mancini se apoiam no artigo 87-A da Lei Pelé, que se refere da necessidade de autorização para uso da imagem de um atleta. Sendo que por conta dessa lei, o game FIFA da Electronic Arts, enfrenta dificuldades para colocar o Campeonato Brasileiro como uma liga jogável, onde para isso teria que procurar cada jogador individualmente, enquanto em outras ligas essa negocia de forma coletiva.

Derrotada em primeira instância, a Sega alega que não usa a imagem do treinador, apenas suas informações públicas, como clubes que comandou, idade, local de nascimento e outros dados. Por isso, promete recorrer da decisão judicial.