Joachim Löw permanece à frente da comissão técnica, segundo o comunicado da Federação Alemã de Futebol - DFB. A confirmação veio através de uma teleconferência entre o comitê presidencial, o próprio treinador e o diretor de equipes nacionais - Oliver Bierhoff.

Ameaçado no cargo desde a lavada diante da Espanha, na Liga das Nações, onde fora derrotado por 6 a 0 em partida válida pela última rodada da fase de grupos; essa decisão foi adianta, visto que uma reunião sobre o assunto estava marcada para o dia 04 de dezembro, mas foi antecipada para essa segunda-feira, o que deixou boa parte da imprensa local surpresa.

Presente nesta reunião, o técnico da Seleção Alemã de Futebol teve que explicar a vexatória derrota diante da Espanha e o seu planejamento para a próxima Eurocopa - em 2021, o que agradou a direção da Federação, que elogiou o trabalho da comissão técnica e o relacionamento desta com os jogadores.

Um trecho da nota oficial da DFB dizia o seguinte:

"Um único jogo não pode servir de balizamento para toda a performance geral da seleção nacional e seu treinador".

Além deste elogio, a Federação Alemã de Futebol também enalteceu a classificação da seleção para a Eurocopa e na permanência na elite da Liga das Nações. Além desses fatos, outro critério para a permanência de Löw a frente da seleção do país em questão, foi o fato de estar no pote dos cabeças-de-chave no sorteio das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2022.

Joachim Löw desde 2006 na Seleção Alemã

O técnico em questão assumiu o comando da seleção germânica após a Copa do Mundo de 2006. Desta edição da Copa do Mundo em questão até a Eurocopa de 2016, ele esteve à frente da equipe em todas as semifinais de grandes eventos, tendo como grande destaque a conquista da Copa do Mundo de 2014; realizada no Brasil. No entanto, em 2018, a Alemanha foi vexatória na Rússia, onde fora eliminada ainda na primeira fase.

Joachim Löw tem contrato com a Federação Alemã de Futebol para comandar a seleção do país até o fim de 2022.