Torcedores que roubam sinalizações das pistas podem ser punidos na F1

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA), está monitorando algumas punições na  F1. Decerto, eles estão de olho nos fãs que estão levando, indevidamente, “recordações” dos circuitos para casa após as provas.

Além disso, uma tendência nas redes sociais vem incentivando torcedores, que geralmente pulam ou rompem grades para entrar na pista e assistir ao pódio no fim das provas. Ou seja,  roubar placas de sinalização, bandeiras e até painéis publicitários dos circuitos.

Como resultado, a ação dos torcedores está sendo monitorada pelas câmeras dos circuitos e qualquer atitude indevida será encaminhada para as autoridades locais. Por fim,  a organização da categoria confirmou que passará a punir quem furtar adereços das pistas.

Assim, a medida acontece depois de polêmicas com torcedores no GP da Grã-Bretanha e Áustria. Em suma, a FIA quer trazer punições mais fortes para erradicar de vez os problemas durante os GP's da categoria.

Episodio de assédio no GP da Áustria de F1

Por outro lado, a Aston Martin e  a Mercedes localizaram algumas  fãs que foram vítimas de assédio moral e abuso sexual nas arquibancadas do circuito de Spielberg.

Ao longo do fim de semana as convidaram para assistir o restante da prova dos boxes das duas equipes. Vale destacar que uma das torcedoras delas chegou a ter o vestido levantado por um grupo de homens.

Além disso, após esse episódio Hamilton e Vettel pediram de forma muito rígida que haja uma investigação e que tenha uma punição aos criminosos.

“Eu cheguei aqui muito positivo hoje de manhã, aí ouvi algumas coisas que foram ditas e fiquei chocado e muito triste. As pessoas vem aqui pra se divertir muito e desfrutar de uma ótima experiência. Mas só de saber que alguém no meio da multidão torcendo por alguém está recebendo abuso, é uma loucura pensar que experimentamos essas coisas ainda em 2022. Todos nós temos que trabalhar com nossas plataformas. As pessoas devem se sentir seguras, incluídas e você deve ser capaz de torcer pra quem quiser. Não deveria importar seu gênero, sua sexualidade ou a cor da sua pele”, indagou Hamilton.

Como resultado, Max Verstappen um dos “donos da casa” relatou esses casos como “chocantes” e propôs que a categoria determine medidas para tentar coibir assédios nos arquibancadas.

“De tudo que acontece em qualquer lugar, essas coisas não deviam acontecer. Eu li algumas coisas, coisas chocantes, e isso claramente não está OK. Eu nem devia ter que dizer isso, deveria ser um entendimento geral que essas coisas não podem acontecer, um ser humano normal não deveria pensar ou se comportar assim. Às vezes, quando você bebe, faz coisas estúpidas. Não estou dizendo que é uma desculpa, mas essas coisas podem ser regulamentadas. Se você começar a ficar louco, você acaba fazendo todo tipo de coisas estúpidas”, comentou o atual campeão mundial da categoria.

Foto Destaque: Divulgação / EFE

Olá, meu nome é Bruno Gabriel, tenho 21 anos e estudo Jornalismo na Universidade Metodista de São Paulo. Pretendo seguir na área de esportes, é um sonho desde criança. Espero [...]