Em dia de convocação para a disputa da Copa América, que será realizada no Brasil entre os meses de junho e julho, Sylvinho - agora ex-auxiliar de Tite confirma que aceitou o convite do Lyon - da França para ser o técnico da equipe. O mesmo que havia sido confirmado para comandar a seleção brasileira nas Olimpíadas de 2020, nem mesmo fará parte da comissão técnica da seleção na disputa do torneio sul-americano, agora, que será disputado a partir do próximo mês.

O comunicado foi dado antes mesmo do anúncio da convocação da seleção brasileira nesta sexta-feira, pelo Coordenador Técnico Edu Gaspar. Sylvinho muito provavelmente irá trabalhar ao lado de Juninho Pernambucano, que também deverá aceitar o convite do Lyon para assumir um cargo de dirigente no clube francês.

 "Esse anúncio é uma mistura de sentimentos. O Sylvinho não vai fazer mais parte da Copa América. Ele nos informou que aceitou o convite de um grande clube da Europa. Deixo aqui a mensagem pessoal de um amigo de muitos anos. Que você seja feliz, vou sentir saudades, estamos orgulhosos de você, disse ao presidente e esse declarou que foi o mesmo sentimento que sentiu na hora do comunicado", declarou Edu.

Vale ressaltar que Sylvinho havia há poucos dias sido anunciado como técnico da Seleção pré-olímpica pelo novo presidente da CBF - Rogério Caboclo, onde em sua posse como mandatário da Confederação Brasileira de Futebol, Caboclo declarou o seguinte em relação ao ex-auxiliar de Tite na Seleção Brasileira:

"É um nome respeitado mundialmente. Aplicado, estudioso, tem reconhecimento de nossos grandes craques. Trabalho integrado entre ele, Jardine e Tite", afirmou o presidente da CBF na ocasião quando anunciou Sylvinho como técnico da seleção pré-olímpica.