Miranda dá a vitória ao Brasil nos minutos finais, diante da Argentina

O gol da vitória brasileira foi marcado pelo zagueiro Miranda, já nos acréscimos da partida, após cobrança de escanteio de Neymar, aos 47 minutos da etapa complementar.

Por
Compartilhe

Foi no apagar das luzes que o Brasil venceu a Argentina nesta tarde de terça-feira, em Jeda, em partida amistosa na Arábia Saudita – mas que teve direito a troféu. Com ares de Libertadores, Brasil e Argentina pareciam decidir a maior competição sul-americana, com bandeiras, sinalizador e papeis picados. No final do duelo entre argentinos e brasileiros, até fumaça, fogos e festa embalaram a torcida nas arquibancadas.

Até troféu teve no amistoso diante da Argentina.Até troféu teve no amistoso diante da Argentina. Foto: Alexandre Lozetti.

O gol da vitória brasileira foi marcado pelo zagueiro Miranda, já nos acréscimos da partida, após cobrança de escanteio de Neymar, aos 47 minutos da etapa complementar. Capitão da Seleção Brasileira diante da Argentina, o craque do Paris Saint-Germain levantou seu primeiro troféu pela seleção: uma vez que os dois times sul-americanos disputavam o “Superclássico”.

Sem muita empolgação, o confronto entre Argentina e Brasil só foi emocionante nos minutos iniciais e finais – a seleção comandada por Tite teve certa dificuldade em realizar suas principais jogadas, grande parte pela escalação surpreendente do treinador do Brasil, que pela primeira vez escalou Gabriel Jesus e Firmino no ataque – entre os titulares. Por sua vez, a Argentina que não contava com sua principal estrela – Lionel Messi foi apenas uma seleção que recorreu à faltas para compensar o pouco futebol apresentado.

Durante o clássico, seis cartões foram distribuídos: dois para o Brasil (Neymar e Miranda) e quatro para a Argentina (Correa, Lo Celso, Paredes e Saraiva).

Superclássico: Brasil x Argentina - Foto: Alexandre Lozetti.Superclássico: Brasil x Argentina - Foto: Alexandre Lozetti.

Confira abaixo como os dois times entraram em campo:

Argentina: Romero; Saraiva, Otamendi, Pezzella e Tagliafico; Battaglia, Paredes e Lo Celso; Dybala, Angel Correa e Icardi.

Brasil: Alisson; Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Neymar, Firmino e Gabriel Jesus.

Comentários