O São Paulo acordou na noite da última terça-feira a rescisão de contrato do meia Jucilei. Depois de longas negociações para uma possível ida ao Vasco da Gama por empréstimo, o tricolor paulista optou por encerrar o vínculo do jogador, que tinha contrato até dezembro de 2021.

Sem ter de pagar salários, luvas e direitos de imagem pelos próximos 24 meses, o São Paulo estima que sua economia com a rescisão de Jucilei seja de cerca de R$6 milhões. Pelo fato de não estar nos planos do técnico Fernando Diniz para a temporada de 2020, o jogador também entende que é necessário buscar novos rumos em sua carreira.

Além de não ser aproveitado no elenco, Jucilei tinha alto salário. De acordo com alguns setoristas do clube, o meia tinha vencimentos de cerca de R$550 mil mensais, e as altas cifras foi o principal ponto que afastou outros clubes interessados em comprar ou adquirir o jogador por empréstimo. Na frustrada negociação com o Vasco, o tricolor paulista aceitou pagar metade dos salários do atleta no empréstimo até o fim da temporada, mas os cariocas não tinham condições de arcar com o restante.

Jucilei acertou sua rescisão de contrato com o São Paulo. (Foto:Divulgação)
Jucilei acertou sua rescisão de contrato com o São Paulo. (Foto:Divulgação)

Jucilei chegou ao Morumbi em fevereiro de 2017. Após ser tratado como contratação de peso, o jogador foi perdendo espaço aos poucos, até ser afastado do elenco pelo técnico Cuca, no início de 2019. Depois da saída do antigo treinador, Fernando Diniz reintegrou o meia, mas no planejamento de 2020, deixou claro para a diretoria que não contava com o jogador. Foram 108 partidas com a camisa do São Paulo e apenas um gol marcado.