Assim como já fez o Corinthians e o Palmeiras, agora chegou a vez do São Paulo lucrar um pouco mais com seu estádio. O Tricolor Paulista segundo as últimas informações vindas da região estaria negociando a venda dos "naming rights" do Morumbi, para assim arrecadar mais dinheiro para seu cofre e conseguir uma difusão maior da marca.

Em entrevista com o jornalista - Jorge Nicola, o novo presidente do São Paulo fora perguntado sobre uma eventual venda dos "naming rights" do Morumbi, onde esse confirmou essa ideia, que deve trazer uma boa quantia de dinheiro aos cofres do clube, salientando que essas negociações estão enfrentando algumas dificuldades pelo momento de pandemia no Brasil e também resistência por parte dos torcedores e membros do clube, que seriam contrários a essa mudança.

"É um dos desafios mais complicados. Primeiro, porque não tem a cultura do "naming rights" no Morumbi, depois pela resistência histórica de alguns dirigentes e torcedores. Sem falar da crise mundial, onde com esse quadro epidemiológico, todo tipo de investimento vultuoso hoje é repensado. Então esse é um desafio, que merece alguns anos aí pela frente, ou talvez meses", declarou Julio Casares - presidente do São Paulo.

Valor de venda

Questionado sobre o valor pedido ao possível interessado, o mandatário do clube aqui em questão não deu nenhum valor.

"Depende, Jorge, eu sempre falo que preço não é uma questão de quem vende, é uma questão do mercado, de sinalização do mercado. Por exemplo, se eu falasse que um contrato de R$ 500 milhões, meio bilhão de reais, por determinado tempo, pela questão de mercado. Então, isso tudo vai variar com o tempo, do investimento e, principalmente, do momento econômico", finalizou.

Segundo o mandatário Tricolor, esse assunto ainda deve ser bem debatido entre a direção até que se torne realidade.