Ele quis e conseguiu; sim, estamos falando de Soteldo, que resistiu ao interesse do futebol árabe e permanecerá na Vila Belmiro para o restante da temporada; pelo menos por hora.

Nesta insistência em permanecer no Santos, o jogador busca sua valorização para o mercado estrangeiro, principalmente para os olhares do mercado europeu, onde é o desejo do atleta desembarcar no futuro.

Assim como já resistiu no início da temporada a investidas de outros clubes, entre eles brasileiros, como foi o caso do Atlético-MG que tentou levá-lo para Minas Gerais, oferecendo US$ 12 milhões; na época Soteldo só não permaneceu, como também renovou seu vínculo com o "Peixe".

Já nos últimos dias, ele esteve na mira de times da Árabia, onde neste meio tempo foi um dos principais destaques do Santos. Primeiramente pela oferta de US$ 7 milhões do Al Hilal e depois por sua participação no time em si, onde está voltando a apresentar um bom futebol.

Sem vontade de se transferir para um mercado alternativo, o venezuelano sonha mesmo em jogar na Europa, onde as principais janelas do mercado da bola já estão fechadas, mantendo o seu projeto, onde ele não enxerga esse momento como o ideal para deixar o "Peixe", buscando assim uma valorização melhor até o final desta temporada.

Sabedor das dificuldades financeiras do Santos, Soteldo quer dar ao clube em 2021, um lucro ainda maior com uma possível saída, no entanto, sem ser vendido neste momento, o Santos teve que buscar alternativas para quitar uma dívida junto a FIFA ao seu antigo clube - o Huachipato, onde o "Peixe" conseguiu por hora um acordo financeiro, devolvendo a esse 50% dos direitos econômicos do jogador.

Segundo as últimas informações vindas da "Vila", Soteldo permanecera no "Peixe" até surgir uma proposta de um clube que atenda sua vontade, onde na verdade, uma futura venda ficará a cardo do Huachipato, com o Santos podendo lucrar com essa saída; com os brasileiros ficando com 10% do valor que exceder os US$ 8 milhões.

Desta forma, o Huachipato, que detêm 50% dos direitos econômicos do atacante perdoará uma divida com o Santos, no valor de US$ 3,55 milhões - algo em torno de 20 milhões para poder ter de volta 100% dos direitos do jogador.

Vale lembrar que foi esse mesmo valor que o Santos ficou de pagar ao time aqui em questão pela compra de 50% de Soteldo, mas nunca pagou sequer um centavo. Assim essa divida será encerrada e o clube chileno retirará o processo junto a FIFA, liberando o "Peixe" a voltar a registra novos atletas.

Pendência com o Atlético Nacional

Mas o Santos seguirá por outra razão sem puder registrar novos jogadores - agora por conta de uma pendência com o Atlético Nacional - da Colômbia, que cobra do time brasileiro junto a FIFA o valor de R$ 4,5 milhões pela negociação de Felipe Aguilar. Algo ainda a ser negociado por essa administração, que está sendo presidida por Orlando Rollo.