Essa terça-feira deve ser decisiva para o futuro do Santos e de seu atual presidente - José Carlos Peres, que em seus últimos meses de mandato poderá ser alvo de um novo processo de impeachment - o terceiro em sua gestão.

O Conselho Deliberativo do clube irá se reunir no dia de hoje, a partir das 19h, para votar se o presidente cometeu atos de irresponsabilidade administrativa, ainda com relação às contas não aprovadas de 2018, quando o "Peixe" teve um prejuízo de R$ 77 milhões neste período. Um parecer da Comissão de Inquérito e Sindicância pede a saída do presidente e dos demais membros do Comitê de Gestão - assunto esse que será detalhado e votado pelos conselheiros nesta terça-feira, através de uma sessão virtual.

Contra o processo de impeachment, a direção santista de defende dizendo que o déficit se deve muito pelo fato do dinheiro da venda de Rodrygo junto ao Real Madrid só ter entrado no balanço com o pagamento da última parcela, no ano de 2019, quando o clube fechou o mesmo com um ganho de R$ 23,5 milhões.

Jose Carlos Peres - presidente do Santos - imagem: arquivo
Jose Carlos Peres - presidente do Santos - imagem: arquivo

Veja abaixo as irregularidades apontadas pelo Conselho Fiscal e que serão analisadas e discutidas na reunião de logo mais a noite:

- Não seguir o orçamento em vigor aprovado pelo Conselho Deliberativo;

- Não solicitar remanejamento de verbas nem complementação orçamentária;

- Não recolher R$ 4 milhões em impostos retidos e devidos, que ferem as leis federais e o PROFUT;

- Déficit de R$ 77 milhões, acima de 20% da receita orçada do exercício anterior em desacordo com o PROFUT.

A eleição presidencial do Santos ocorrerá no final deste ano - valendo para o triênio - 2021/2023. Peres já garantiu que não tentará a reeleição.