Com contrato encerrando no final de 2020, Jorge Sampaoli não está garantido no comando técnico do Santos e muito disso por sua vontade própria. Com pouco recurso financeiro para investir na próxima temporada, esse fator poderá ser primordial para a permanência ou não do técnico argentino na Vila Belmiro.

O comandante técnico do "Peixe" já deixou bem claro que não irá definir seu futuro em meio à competição, devendo fazer o mesmo somente ao final da temporada. Mesmo tendo contrato assinado até o final de 2020, o Santos pretende estender esse, no entanto, Jorge Sampaoli quer garantias de quanto o clube poderá investir em 2020.

"Há uma realidade que como pessoa física adoraria estar aqui. Viver em Santos foi o melhor que ocorreu comigo. Depois está o profissional, não quero enganar a torcida, vender situações que não existem. Tentei me reunir com Paulo Autuori, mas não temos claro ainda o próximo ano, necessidades, balanço. Na próxima semana livre conversaremos sobre os jogadores que pensarão para reforçar o elenco, não tenho claro. Me apresentaram projeto com dificuldade para 2020, mas não sei se o clube pode gerar recursos para fazer essa campanha atual, para mim excelente, se transformar em título. Não tenho claro. Há diferença como cidadão de Santos e de resolver com sensatez e profissionalismo meu futuro", disse Sampaoli, em entrevista coletiva nesta última quinta-feira.

O Santos possui sérios problemas financeiros, devendo atualmente dois meses de imagem aos jogadores. Com a necessidade de diminuir a folha salarial em 2020, o clube não prevê altos investimentos para a próxima temporada.

Atualmente o "Peixe" é o terceiro colocado no Campeonato Brasileiro, com 55 pontos - estando ele a 13 pontos do líder Flamengo.