Conselho Deliberativo do Santos reprova por ampla maioria as contas de 2018

Com um déficit de R$ 77 milhões, o conselho aprovou por ampla maioria o relatório do Conselho Fiscal, que solicitava a reprovação do balanço patrimonial do clube no último ano.

Por Minha Torcida
Compartilhe

Antes ameaçado de perder o mandato por "irregularidades" na eleição, agora volta a ser ameaçado; muito por ter as contas reprovadas pelo Conselho Deliberativo - esse é o primeiro ano de José Carlo Peres no Santos. O Conselho Deliberativo do "Peixe" reprovou na última noite de segunda-feira, em reunião na Vila Belmiro, as contas referentes ao ano de 2018 - o primeiro da gestão do atual presidente santista.

Com um déficit de R$ 77 milhões, o conselho aprovou por ampla maioria o relatório do Conselho Fiscal, que solicitava a reprovação do balanço patrimonial do clube no último ano.

José Carlos Perez - presidente do Santos F.C.José Carlos Perez - presidente do Santos F.C.

Com isso, Peres terá 15 dias para recorrer da decisão do Conselho. Esses mesmos números agora serão encaminhados a Comissão de Inquérito e Sindicância do Santos, onde serão analisados, antes de serem apresentados em um novo relatório dizendo se houve ou não má fé da atual gestão. Neste caso, o presidente novamente corre o risco de ser excluído do quadro de associados e consequentemente perder o mandato.

Vale ressaltar que na manhã desta última segunda-feira, o Santos divulgou um relatório esclarecendo a maioria dos motivos apresentados pelo Conselho Fiscal. Mesmo assim, não obteve êxito e teve as contar reprovadas.

"Trata-se de um resultado contábil, um retrato de 31/12/2018 que não reflete as questões financeiras do clube. Em 2018 honramos compromissos financeiros pendentes e assumidos em anos anteriores, bem como mantivemos em dia o pagamento de tributos, folha de pagamento e parcelamento do Profut. A venda de Rodrygo ao Real Madrid, no valor de 45 milhões de euros, ainda não foi contabilizada nas contas de 2018. Neste mesmo relatório, o Santos não enfatiza essa questão. Por questões de regras contábeis não foi contabilizado em 2018 esta negociação que geraria um receita líquida de aproximadamente R$ 150 milhões. O que nos daria um Superávit de R$ 72 milhões de reais", explica o clube.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal