Nota de repudio do "Peixe" para com narrador de rádio gaúcha, na partida entre Santos e Grêmio, nesta última quarta-feira.

Sim, o "Peixe" divulgou nesta manhã de quinta-feira em seu site oficial uma nota de repudio ao narrador - Haroldo de Souza, da rádio "Grenal" de Porto Alegre, onde esse teria usado o termo "crioulinho" ao se referir ao atacante Lucas Braga durante o confronto entre Grêmio e Santos, no dia de ontem, pelo Campeonato Brasileiro.

Conversa do narrador com o repórter em campo

O termo aqui já descrito para se referir ao atleta do "Peixe", se deu durante uma conversa entre Haroldo e o repórter de campo, onde o narrador pergunta o seguinte: "Aquele crioulinho que está lá na ponta esquerda do time do Santos, quem é ele?". Ao receber a resposta, ele completa: "Ah, o Lucas Braga que está caído lá. É o moreno, né? Moreno, cidadão de cor, numa boa".

Para o Santos, o termo utilizado pelo narrador gaúcho ao se referir ao atacante foi pejorativo, onde da mesma forma, a empresa que cuida da carreira de Lucas Braga se manifestou através de outra nota; agora no Instagram, para falar sobre o assunto.

"A MMC repudia veementemente a maneira com a qual seu atleta, Lucas Braga, foi referido em transmissão oficial da Rádio Grenal no duelo entre Santos e Grêmio, nesta quarta-feira. A MMC reafirma que estará ao lado de seu atleta, prestando todo o apoio necessário, e endossando qualquer ação que Lucas Braga queira tomar neste momento", diz um dos trechos da nota publicada pela companhia que cuida da carreira do jogador santista.

Outro que saiu em defesa do jogador foi seu companheiro de equipe - o atacante Marinho, que descreveu o seguinte em suas redes sociais: "Racista de m...; Lamentável ter que ouvir isso desse mal-informado, mal preparado que vive na sociedade para agredir verbalmente alguém. Seu preconceituoso".

Veja abaixo a nota publicada pelo Santos

"O Santos FC não vem por meio desta apenas lamentar ou repudiar os termos racistas utilizados pelo narrado Haroldo de Souza, da Rádio Grenal. Não cabem mais lamentos ou notas de repúdio sobre racismo em pleno 2021. Cabe ação e mobilização. O Clube, através de seu Departamento Jurídico, tomará medidas cabíveis, da mesma maneira esperamos uma reação efetiva do veículo de comunicação empregador deste senhor e da própria comunidade que compõe a audiência de tal radio. É no silêncio, na omissão, na relativização frente ao preconceito que o racismo cresce silenciosamente e se estabelece de forma estrutural em nossa sociedade. Basta!".