Presidente do PSG é acusado de fraude, gestão desleal e falsificação

Ministério Público Suíço acusa presidente do PSG de subornar o ex-secretário da FIFA, Jérôme Valcke. Caso é investigado desde março.

Por
Compartilhe

O presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaifi, está sendo acusado pelo Ministério Público da Suíça por ter subornado Jérôme Valcke por direitos de transmissão das Copa do Mundo de 2026 e 2030. Al-Khelaifi é CEO da rede de TV BeIN Sports.

O MP - Suíço está investigando o caso desde 20 de março. De acordo com informações do próprio Ministério Público, o CEO da rede de TV BeIN Sports, Valcke e um terceiro acusado, são suspeitos de subornar indivíduos; recaem sobre eles os crimes de falsificação de documentos, gestão desleal e fraude.

Al-Khelaifi - CEO da beIN Sport TV.Al-Khelaifi - CEO da beIN Sport TV.

Em nota, o Ministério Público Suíço diz o seguinte:

“Existe a suspeita de que Jérôme Valcke aceitou indevidas vantagens de um negociador de direitos esportivos, ligadas à cessão de direitos para alguns países das Copas do Mundo de 2018, 2022, 2026 e 2030, e de Nasser Al-Khelaifi, ligadas à cessão de direitos esportivos para alguns países das Copas do Mundo de 2026 e 2030”.

O ex-secretário da FIFA, Valcke foi interrogado nesta quinta-feira. No mesmo dia, polícias da Espanha, França, Grécia e Itália fizeram uma operação conjunta em diversos locais destes países.

Comentários