PSG corre risco de punição da UEFA

Clube de Paris pode ser penalizado pela UEFA se não conseguir equilibrar suas contas até o final da temporada.

Por
Compartilhe

Já gastos 222 milhões de euros pelo passe de Neymar junto ao Barcelona e com a possibilidade desta quantia ainda ser maior - há chance de o clube contar ainda com Kylian Mbappé e Fabinho, ambos  jogadores do Monaco - o PSG pode inflacionar ainda mais suas negociações. A UEFA está no encalço do time por conta do chamado Fair play financeiro. De acordo com o jornal britânico “The Times” uma punição por parte da entidade máxima do futebol na Europa será dada ao clube francês caso as contas não se equilibrem até o fim da temporada.

Nasser Al Khelaifi - Dono do Paris Saint-Germain.Nasser Al Khelaifi - Dono do Paris Saint-Germain.

Segundo o periódico britânico, ainda não é possível saber se o clube quebrou as regras, pois o FFP cobre o período de três anos e Neymar ou qualquer outro reforço que ainda possa vir nesta janela de transferência será feita na temporada 2017/2018, ou seja, o PSG só poderá ser punido a partir do segundo semestre do ano que vem, após o balanço financeiro deste período ser somado junto aos de 2015/2016 e 2016/2017.

Leia também:

O que é Fair play financeiro? Basicamente é uma regra imposta pela UEFA que impede que os clubes com maior poder aquisitivo desmanchem os times menores contratando seus jogadores através valores absurdos; ou ainda que se reforcem desproporcionalmente graças ao seu nível financeiro elevado, fato que tornaria as competições nacionais mais desproporcionais do que já vemos atualmente. Dessa forma, a UEFA pede que os clubes não invistam valores muito maiores do que arrecadam durante uma temporada - o caso de Neymar é um destes assustadores (o jogador foi vendido por uma quantia maior que o dobro da até então mais cara negociação da história).

O PSG já tem outro envolvimento semelhante nos anos anteriores, junto com o Manchester City. Na época foi feito um acordo intermediado pelo então secretário geral da UEFA, hoje presidente da FIFA, Gianni Infantino, ao qual fez com que o PSG não fosse investigado pela Comissão de Controle Financeiro de Clubes, que é formada por juízes independentes - com isso o PSG apenas recebeu uma advertência.

Desta vez, os clubes (aparentemente) prejudicados prometem gritar para que a UEFA tome uma posição de investigar o clube de Paris. O PSG já é reincidente e caso seja investigado e condenado, corre o risco pagar multas e até exclusão de competições internacionais.

Comentários