Mesmo estando já há duas semanas sem anunciar o novo treinador do time, o presidente do Palmeiras diz entender a aflição dos torcedores com relação ao nome que substituirá Vanderlei Luxemburgo, mas revela que não abrirá mão de alguns conceitos para fechar com o novo profissional, declarou ele ao jornalista Danilo Lavieri - colunista do site "UOL".

Sem dar prazo para esse anúncio ou para o fim desta "novela", Maurício Galiotte diz que essa é a hora de insistir no projeto idealizado por ele e seus pares da diretoria. Mesmo repetindo o mesmo discurso usado no final de 2019, quando por fim anunciou a contratação de Luxemburgo, o dirigente máximo do "Verdão" diz que agora será diferente.

Sem revelar um nome em específico para comandar o time, ele reafirmou que nenhum profissional até agora procurado disse "não" ao projeto palmeirense, apenas não conseguiram fechar com um novo treinador por esses entenderem que esse não é o momento, mas que segue atrás deste nome, para quem sabe em breve poder anunciá-lo.

"Não tomamos não de ninguém. Miguel não disse "não", só porque não poder vir agora trabalhar com a gente. Ele precisava de um tempo para isso. Não fizemos outras propostas e não tomamos "não"", declarou o mandatário palmeirense.

Em silêncio

Para finalizar, Galiotte que se mostrou irritado com os últimos boatos sobre o assunto, declarou que o Palmeiras irá mudar sua postura daqui por diante, onde irá trabalhar em silêncio nesta busca.

"Não estamos necessariamente buscando uma modelo de jogos, um estilo, mas sim um profissional que queira trabalhar conosco, com a base. Estamos trabalhando muito para fechar e preciso fazer isso em silêncio", finalizou.