O presidente do Palmeiras, Mauricio Galliotte, e outros membros da diretoria estiveram reunidos com o técnico Jorge Sampaoli em um hotel na tarde da última quinta-feira. Após uma longa reunião, que se arrastou durante toda a tarde, os mandatários palmeirenses apresentaram o projeto do clube para a próxima temporada, mostrando as estratégias do clube, principalmente nas estratégias de contratações.

O investimento foi um dos fatores que sacramentou a saída do técnico argentino do Santos. As dificuldades financeiras do Peixe fizeram com que o investimento planejado para contratações fosse muito abaixo do esperado por Sampaoli que, segundo informações da imprensa paulista, teria exigido cerca de R$100 milhões para investir no elenco, algo que está muito acima da realidade do Santos.

Com isso, resta ao Palmeiras esperar pela definição do treinador para começar a planejar as chegadas e saídas do time. O que pode atrapalhar a chegada de Sampaoli é uma tentadora oferta do Racing, da Argentina, que busca um novo treinador após a saída de Eduardo Coudet. Entretanto, o clube brasileiro teria mais poder financeiro, e isso é um dos pontos principais pensados pelo técnico e sua comissão técnica para buscar um novo trabalho.

O Palmeiras está confiante em conseguir contratar o treinador, mas também está convencido a não fazer loucuras financeiras. Por isso, cogita outros nomes, mantidos em sigilo: são dois estrangeiros e um brasileiro.

Enquanto isso, Sampaoli tem uma briga jurídica com o Santos. O treinador argumenta que não pediu demissão do clube - e que, portanto, não tem multa rescisória a pagar. Ele também entrou com uma ação na Justiça cobrando atraso de pagamentos de FGTS.