Presidente do Palmeiras é investigado por contrato com a Crefisa

Presidente do clube, além do presidente do Conselho Deliberativo, Seraphin Del Grande, estão sob investigação da Polícia Civil por irregularidades no contrato com a Crefisa.

Por Talis Andrey de Mello
Compartilhe

A parceria milionária entre Crefisa e Palmeiras agitou os bastidores do clube paulista nos últimos dias. O presidente do clube, Mauricio Galliotte, e o presidente do Conselho Deliberativo do clube, Seraphim Del Grande estão sendo investigados pela Polícia Civil.

O motivo das suspeitas é o termo aditivo ao vínculo de patrocínio, que foram acordados em dezembro de 2017. Segundo a polícia, alguns termos podem estar fora dos trâmites legais, e os dois dirigentes do Palmeiras foram convocados para prestar esclarecimentos. Todavia, ambos pediram o adiamento desta reunião, alegando já terem compromissos pessoais.

O pedido de averiguação foi enviado ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), e feito pelo Conselheiro Paulo Jussio, ligado ao grupo do ex-presidente Mustaffá Contursi, em novembro do ano passado. 

Mauricio Galliotte está sob investigação da Polícia Civil.Mauricio Galliotte está sob investigação da Polícia Civil.

Este pedido, na opinião de membros da situação, foi uma manobra política, já que foi feito alguns dias antes da eleição presidencial de 2018, que reelegeu Galliotte para mais um mandato de três anos. Além disso, outra alegação é de que a investigação começou apenas 3 dias antes da eleição do Conselho Deliberativo do clube, onde Seraphim Del Grande tenta a reeleição contra Sylvio Mukai.

A oposição alega que o presidente do clube não poderia ter aceitado um dívida de mais de 10% do orçamento palmeirense sem a aprovação do Conselho de Orientação e Fiscalização, além de ter assinado o termo aditivo ao vínculo de patrocínio em método retroativo, já que assinou em 2017, quando estava licenciado, e foi oficializado em janeiro do ano seguinte.

O presidente do Palmeiras, e o Membro do Conselho Deliberativo, declararam sua posição em nota oficial:

"Como Presidente da Diretoria Executiva e Presidente do Conselho Deliberativo do Palmeiras, lamentamos profundamente que questões políticas tenham se sobreposto aos interesses da instituição, a ponto de se tentar colocar sob suspeição a imagem de gestão responsável pela qual nosso clube passou a ser reconhecido.

Os novos contratos com a Crefisa foram amplamente debatidos e aprovados pelo Conselho Deliberativo, órgão máximo do Palmeiras. Portanto, a atitude oportunista de alguns membros da oposição ao levarem a outras esferas um assunto interno do clube, nada mais é do que uma tentativa de conturbar um ambiente limpo, democrático e transparente.

Atuamos seguindo rigorosamente todas as regras estatutárias, por isso, estamos absolutamente seguros sobre todos procedimentos adotados nesse, e em todos outros casos que envolvem o nome de nosso clube. Dessa forma, quando necessário, prestaremos todos os esclarecimentos às autoridades sobre a lisura na condução dessa questão".

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal