Sem ter conseguido se transferir na última abertura da janela de transferências para o clube catalão, o atacante Neymar parece ter colocado mais um empecilho em uma possível volta ao Barcelona. O craque brasileiro voltou a processar o clube espanhol e, desta vez, exige do mesmo um pagamento de 3,5 milhões de euros - algo próximo a R$ 16 milhões pelo último mês que atuou com a camisa azul grená antes de se transferir para o Paris Saint-Germain.

A informação acima citada foi divulgada inicialmente pelo jornal espanhol "El Mundo" e segundo o diário, a ação diz que o clube catalão não pagou parte do salário do brasileiro quando ele foi negociado com o PSG em agosto de 2017.

No processo, os advogados do brasileiro acusam o Barcelona de atuar com "absoluta má-fé" e de retaliá-lo por assinar contrato com a equipe francesa, que na época pagou a multa rescisória do jogador.

Neymar e seu empresário.
Neymar e seu empresário.

O empresário e pai do craque brasileiro confirmou o processo em entrevista a um programa da rádio espanhola "Cadena Ser", onde segundo ele, trata-se de uma ação relativa ao imbróglio que marcou a saída de Neymar do clube catalão.

"É uma coisa que passou, mais cedo ou mais tarde haverá um acordo", explicou. Questionado se seu filho voltará a jogar com a camisa do clube catalão, Neymar pai afirmou, entre risos, que o atacante brasileiro "tem contrato com o PSG".

Relação de amor e ódio

Além da ação em questão, o jogador também move outra ação na Justiça espanhola contra o Barcelona, nesta ele cobra 40 milhões de euros - cerca de R$ 182 milhões, referentes ao pagamento de um bônus de sua renovação de contrato com o time espanhol, em 2016. O clube não pagou por entender que ele desfez o acordo ao se transferir para o PSG.

Porém, mesmo entre "tapas e beijos" com o Barcelona, o brasileiro sempre é apontado como um possível reforço da equipe catalã nas janelas de transferência e tanto clube como jogador, não escondem o interesse em uma nova reunião.