E o Brasil volta a ter um clube representando o futebol sul-americano no Mundial de Clubes da FIFA - até aí todo mundo já sabe, mas de repente, alguns "desavisados" não sabem que é hoje que o Flamengo fará a sua estreia no torneio. A equipe comandada por Jorge Jesus entra em campo logo mais à tarde, às 14h30 (no horário de Brasília), onde irá encarar o Al Hilal - da Arábia Saudita nas semifinais do torneio.

Já vacinados por outras edições onde brasileiros favoritos caíram diante de equipes teoricamente inferiores, o Rubro-Negro carregará consigo o destino de uma "nação" inteira para ir à busca de sua vaga a grande final do Mundial - visando claro, a final diante de outros gigantes - aqui se espera que seja o Liverpool ou não.

O clube inglês em questão encara o Monterrey - do México, nesta quarta-feira, no mesmo horário do jogo entre Flamengo x Al Hilal.

Mas voltando ao comandante técnico do Flamengo - Jorge Jesus; para esse o duelo desta terça-feira será especial, uma vez que reencontrará os jogadores de seu último clube antes do Rubro-Negro - isso mesmo, o Al Hilal foi o último clube dirigido por Jesus antes dele aceitar o convite para vir treinar e comandar uma equipe brasileira.

O treinador em questão foi quem montou a chamada "espinha dorsal" desta equipe árabe, como ele próprio conta.

"Ajudei o Al Hilal formar essa equipe. Hoje, não tenho nada a ver com o Al Hilal, a não ser o carinho dos jogadores. Um deles é o Gomis. E como é o destino. Falamos que iríamos nos encontrar no futebol e nos encontramos", declarou o treinador português em uma de suas últimas coletivas já no Catar.

Jorge Jesus e Rafinha na última coletiva antes do jogo da semfinal.

Assim como "alertamos" acima, declarando que o Flamengo estaria "vacinado", a semifinal é um caminho traiçoeiro no torneio. Lembrando mais uma vez que nos últimos anos, diversos clubes sul-americanos ficaram pelo caminho justamente nesta fase - e dois desses são brasileiros: Internacional e Atlético Mineiro. Além do "Colorado" e do "Galo", outro gigante sul-americano também não conseguiu atravessar a "barreira" da semifinal do Mundial de Clubes; aqui falamos do poderoso River Plate, que caiu diante do Al-Ain.

E pensando justamente nesses tropeços que um dos jogadores mais experientes do elenco flamenguista declarou o seguinte:

"Estamos vacinados sobre esse assunto. Nosso pensamento está no Al Hilal. Dois brasileiros ficaram pelo caminho e não podemos repetir o erro. Se passarmos pensamos na final", declarou o lateral Rafinha.

Para isso, o Flamengo possui um contraveneno para eventuais momentos críticos durante a partida - a experiência europeia, contanto com jogadores experientes e com passagem pelo "Velho Continente", como Rafinha, Filipe Luíz, Diego Alves e o espanhol Pablo Marí - isso sem falar em Gerson, Bruno Henrique, Gabigol e Diego Ribas, que também já tiveram o gosto de jogar por algum clube na Europa.