Na mira de Paris Saint-Germain e Manchester City - que já teria na mesa uma proposta ao craque argentino Lionel Messi; esse não se apresentou ao Barcelona nesta última segunda-feira para o treino do estreante Ronald Koeman - responsável por comandar a equipe catalã nesta nova temporada do futebol europeu e espanhol.

Como mais um capítulo nesta novela envolvendo o atacante e o clube espanhol, após esse comunicar que não quer mais defender as cores do "Barça"; ele também não comparecer neste último domingo para os testes de Coronavírus realizado no elenco todo, deixando bem clara a sua vontade de não ficar no Camp Nou.

Messi quer sair do Barcelona de forma "amigável" - também conhecida como forma unilateral, sem o pagamento da multa rescisória de 700 milhões de euros; de acordo com as explicações do próprio atleta em um comunicado enviado ao Barcelona, na última semana.

O argentino atualmente se apega a uma cláusula na qual teria 10 dias para deixar o clube após o término da temporada, no entanto, o Barcelona ou a direção desse não entende desta forma, alegando que o artigo em questão junto ao contrato do argentino já teria vencido, se baseando no fim da temporada como o dia 31 de maio (oficial), mas por conta do Coronavírus essa mesma foi estendida pelo período de paralisação e acabou sendo encerrada apenas no dia 23 de agosto - onde Messi se apega.

Para complicar a vida do jogador, a LaLiga - entidade que organiza e administra o futebol espanhol, emitiu uma nota ratificando o pensamento do Barcelona, declarando que só dará o certificado de transferência para Messi caso ele pague a multa.

Conforme as últimas informações publicadas pelo jornal espanhol "Sport", o Barcelona estuda uma maneira de como acionar judicialmente o craque argentino pela ausência no último domingo e pelo não comparecimento aos treinos nesta segunda-feira passada. Mas para "aliviar" o clima entre jogador e clube, o presidente do Barcelona - Josep Maria Bartomeu disse que antes de qualquer decisão, quer ter uma conversa com Jorge Messi - pai e agente do craque argentino.