Que loucura! Cotado como possível reforço do Manchester City para a próxima temporada, Lionel Messi pode ter contrato de 10 anos com o grupo dono do time inglês, diz o jornal "The Times", na edição desta terça-feira.

De acordo com o diário inglês, os donos do City pretendem oferecer um contrato por até 10 anos ao craque argentino, que ao final deste poderá se tornar embaixador da marca, podendo ainda escolher onde deseja encerrar sua carreira: dos EUA ao Japão.

Podendo com isso reencontrar um velho conhecido e amigo pessoal, o desejo do City vai bem além do desejo de Messi em voltar a ser comandado por Pep Guardiola. O projeto que aqui destacamos é do "Grupo de Futebol City" - de propriedade de um conglomerado dos Emirados Árabes Unidos que além dos "Citizens", também são donos de outras equipes ao redor do mundo.

Ainda segundo o "The Times", o referido grupo quer aproveitar o momento para apresentar ao argentino que estaria insatisfeito no Barcelona e que ficará livre para assinar um pré-contrato a partir de janeiro, um "grandioso" projeto a ele. O Grupo City quer oferecer ao camisa 10 um contrato por 10 anos; que ficaria dividido da seguinte maneira: um período de tempo prestado como jogador e outro como embaixador da empresa ao redor do mundo.

Escolha de time para encerrar a carreira

Mesmo iniciando essa jornada no Manchester City, Messi poderia optar por encerrar sua carreira em outro time do grupo, ou seja, teria ainda como opções as seguintes equipes: New York City - dos EUA, Melbourne City - da Austrália e o Yokohama F. Marinos - do Japão.

Embaixador da marca City

Depois de abandonar os gramados, Messi se tornaria em um "embaixador" da marca, representando o grupo em eventos até o final de seu contrato.

A informação do jornal inglês já aqui citado surge dias depois do "Sky Sports" indicar que o Manchester City não teria interesse em contar com o craque argentino em seu elenco neste momento. Vale aqui salientar que o nome de Messi no Manchester City ganhou força no final da última temporada, quando esse pediu para deixar o Barcelona sem o pagamento da multa rescisória, mas diante da postura rígida da direção do time catalão, esse voltou atrás e resolveu permanecer por mais um ano na equipe e com isso evitar uma briga judicial; porém, já deu a entender que irá embora no final desta temporada.

Imagem de capa: arquivo pessoal/internet