Grêmio e São Paulo finalmente chegaram a um acordo pela troca em definitiva de Luciano por Everton. O anúncio oficial da negociação só está neste momento dependendo de uma troca de documentos entre os clubes e as aprovações dos dois atletas nos exames médicos.

Sem dinheiro algum na negociação, a mesma está sendo efetivada da seguinte forma:

  • Luciano assinará com o São Paulo até dezembro de 2022
  • Everton assinará com o Grêmio até dezembro de 2022
  • Os direitos econômicos de Luciano passam a pertencer ao São Paulo e ao Leganés - da Espanha - 50% para cada
  • Os direitos econômicos de Everton ficam distribuídos entre o Tricolor Gaúcho e o Tricolor Paulista - 50% para cada

Como Luciano está suspenso por três jogos na Libertadores deste ano - pela briga no Grenal, o São Paulo que poderá utilizá-lo na fase mata-mata, se assim alcançar essa mesma, quis alguma vantagem no negócio para aceitar a troca com o Grêmio e por esse motivo ficou com 50% dos direitos de uma venda futura de Everton.

O que também pesou para o São Paulo aceitar a troca sugerida pelo Grêmio, foi à questão de seu treinador já ter trabalhado com Luciano - na época em que Fernando Diniz comandava o Fluminense, onde o atacante por sua vez teve sua melhor fase em sua carreira, com 15 gols em 31 partidas, em 2019.

Já Everton chega ao Grêmio para ser alternativa pelo lado esquerdo do ataque - posição que ficou carente com a venda de Everton (Cebolinha) para o Benfica e onde atualmente Pepê assumiu a titularidade. Com a chegada do atacante em questão, Renato agora passa a ter mais opção durante as partidas ou no time reserva, do qual o treinador volta e meia utiliza em algumas partidas.