Lyon encaminha acordo por Bruno Guimarães; Atletico de Madrid corre por fora

Mesmo com acerto com o Lyon, Atletico de Madrid tem a preferência de compra do jogador e analisa um possível investimento.

Por Talis Andrey de Mello
Compartilhe

Um dos jogadores mais valorizados desta janela de transferências, o meia Bruno Guimarães segue com o seu futuro indefinido. Após ouvir diversas sondagens e algumas propostas oficiais, o Athletico já tem um princípio de acordo com o Lyon, da França. Na última quarta-feira, os franceses avançaram na negociação, e com isso, um desfecho positivo pode acontecer nos próximos dias.

Com a seleção brasileira que está disputando o pré-olímpico na Colômbia, o meia de 22 anos tem o Lyon como o destino mais provável, mas o Atletico de Madrid voltou à disputa nas últimas horas e tenta atravessar a negociação. Por ter a preferência de compra do atleta, os espanhóis utilizam este fator como um trunfo para obter êxito na disputa com o Lyon. A preferência foi adquirida na compra de Renan Lodi, em 2019. Ficou definido em contrato que o Athletico-PR precisa comunicar as ofertas recebidas pelo volante aos colchoneros, que podem igualar as propostas.

Ainda no fim do ano passado, o Atletico de Madrid esteve muito próximo de efetuar a contratação de Bruno Guimarães, mas recuou graças ao interesse no atacante uruguaio Edinson Cavani. Se contratar os dois jogadores, o clube irá violar as regras do Fair Play Financeiro. Agora, porém, sem acerto com o PSG pelo centroavante, o volante voltou à pauta.

Bruno Guimarães é desejado pelos principais clubes da Europa. (Foto:Divulgação)
Bruno Guimarães é desejado pelos principais clubes da Europa. (Foto:Divulgação)

m meio à disputa entre os gigantes europeus, a decisão pode ficar nas mãos do jogador, que nesta quinta-feira ganhará folga da seleção sub-23 e se encontrará com a família na cidade de Armênia, na Colômbia. Enquanto isso, o empresário Giuliano Bertolucci conduz as negociações na Europa.

O Athletico-PR pede 30 milhões de euros para vender o volante, mas está disposto a liberá-lo por menos desde que mantenha um percentual dos direitos econômicos do atleta.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal