Interesse aumenta, e Grêmio discute acerto com Fiorentina por Pedro

Com sinalização positiva por parte da Fiorentina, clube gaúcho negocia o empréstimo do jogador, com passe fixado ao fim do contrato.

Por Talis Andrey de Mello
Compartilhe

Em busca de grandes reforços para a temporada de 2020, o Grêmio vasculha o mercado em busca de nomes de peso, principalmente para o setor ofensivo. Sendo assim, o tricolor gaúcho já estabeleceu um jogador para ser o principal alvo nesta janela de transferências: Trata-se de Pedro, da Fiorentina, da Itália.

Nesta segunda-feira, o Grêmio trabalhou de forma oficial a possibilidade de contratar o atacante ex-Fluminense. O clube fez um contato formal com os italianos em busca de um acerto com o jogador e na tentativa de realizar uma proposta que seja satisfatória aos dirigentes da "Viola". Mesmo há pouco tempo atuando no futebol europeu, Pedro teria o desejo de retornar ao futebol brasileiro, com o objetivo de retomar seu espaço para assim, voltar ao mercado exterior.

As tratativas ainda não chegaram ao jogador e até por isso, vencimentos, tempo de contrato e outras questões ainda não foram discutidas. Entretanto, segundo informações da imprensa gaúcha, existe o aval do atleta e de seus agentes para que haja negociação, e este pode ser outro ponto que facilite uma vinda do atacante para Porto Alegre.

Pedro é o grande alvo do Grêmio para esta janela de transferências. (Foto:Divulgação)
Pedro é o grande alvo do Grêmio para esta janela de transferências. (Foto:Divulgação)

Entretanto, o Grêmio não é o único clube interessado em Pedro. O Flamengo também tem interesse no ex-jogador do Fluminense. A intenção do Rubro-Negro é conseguir a cessão por empréstimo até dezembro com valor para aquisição dos direitos econômicos fixados. Esta parece ser a forma mais acessível para conseguir a contratação de Pedro, e é postura adotada por ambas as equipes na negociação.

Pedro foi vendido por € 11 milhões (R$ 50,2 milhões à época) em 2019. O Fluminense abocanhou € 8 milhões (R$ 36,5 milhões) e o restante com a Artsul, clube-empresa de Nova Iguaçu que divida de forma igualitária (50%/50%) os direitos econômicos. Na negociação, o Fluminense manteve 20% dos direitos.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal