O Santos que recusou na última semana uma oferta de empréstimo do Al-Ettifaq - da Arábia Saudita, por Eduardo Sasha, pode ver outro jogador seu deixar a "Vila Belmiro" nos próximos dias; estamos falando de Carlos Sánchez, que através de seu empresário cobra dívida antiga do clube e não descarta a saída do uruguaio, que no momento é observado pelo Grêmio; segundo as últimas informações publicadas pelo "portal UOL".

Com a proposta negada por Eduardo Sasha, o Santos deixou de receber dos sauditas, US$ 400 mil - algo próximo a R$ 1,6 milhão pelo empréstimo de seis meses do atacante, autor de 14 gols no Brasileirão 2019. O acordo previa um valor fixado para transferência em definitivo. A ideia era pagar US$ 4 milhões para tê-lo em definitivo.

Carlos Sánchez - meio campista do Santos.
Carlos Sánchez - meio campista do Santos.

No entanto, a direção do "Peixe" preferiu manter o centroavante em seu elenco para a próxima temporada. Ele tem contrato até dezembro de 2022.

Já a situação de Carlos Sánchez é mais complicada. Nelson Ferro - empresário do atleta uruguaio cobra uma dívida que dura desde a assinatura do contrato com o Santos, em julho de 2018. O agente em questão marcou uma viagem ao Brasil para cobrar o débito, que inclui comissão do agente e luvas.

O empresário do uruguaio de 35 anos vê a relação estremecida com a diretoria e não descarta uma saída assim que a janela de transferências se abrir no próximo mês. A diretoria, contudo, não quer se manifestar sobre o caso, mas não crê que seja possível sair.

O representante do jogador virá ao país nos próximos dias para se reunir com a diretoria santista e cobrar promessas que não foram cumpridas na assinatura do acordo.

Sem nada haver com o caso em questão, o Grêmio acompanha o assunto de perto e espera uma definição sobre o seu futuro para fazer uma investida. É possível que a equipe tente um acordo em caso de saída do atleta.