Com empréstimo válido até o fim de dezembro, Tiago Volpi, que caiu nos braços da torcida do São Paulo ao ser o primeiro a se firmar no clube desde a aposentadoria de Rogério Ceni, já tem sua situação "definida" no clube paulista. O mesmo deverá nos próximos dias ser adquirido por US$ 5 milhões - algo próximo a R$ 20, 6 milhões, no entanto, o Tricolor não deverá desembolsar esse valor à vista.

A direção do Tricolor Paulista tem como plano depositar R$ 10 milhões antes do final do ano ao Querétaro e diluir os outros R$ 10 milhões restantes em algumas parcelas ao longo da próxima temporada. A expectativa no clube é de anunciar a compra em definitivo de Tiago Volpi como uma espécie de presente de Natal para a torcida.

Além do goleiro, internamente o São Paulo não tem pressa para exercer a compra não só deste jogador, mas também de Igor Vinícius, outro atleta que chegou por empréstimo nesta temporada e convenceu a diretoria tricolor de que merece continuar no clube. O lateral-direito pertence ao Ituano e tem valor fixado de R$ 2 milhões.

Ídolo do Querétaro - do México, Tiago Volpi deixou a zona de conforto para voltar ao Brasil e conquistou a confiança do torcedor são-paulino em 2019, algo que não ocorria no tricolor desde a aposentadoria de Rogério Ceni, há quatro anos. O goleiro terminou o ano como aquele que mais fez defesas neste Campeonato Brasileiro e um dos grandes responsáveis pelo São Paulo encerrar a competição como o detentor da melhor defesa entre os 20 clubes da Série A - com somente 30 gols sofridos.