Um dos destaques e eleito a revelação do Campeonato Brasileiro nesta temporada, o atacante Michael vem sendo objeto de desejo de vários clubes do futebol brasileiro e do exterior. Sendo assim, o Corinthians tomou a frente e, de acordo com informações da imprensa paulista, ofereceu uma proposta de cerca de R$23 milhões para contar com o jogador. A oferta foi prontamente recusada.

Nesta semana, o presidente do Goiás, Marcelo Almeida, concedeu entrevista ao jornal O Popular, e atualizou a situação de mercado de Michael. Além disso, o mandatário esmeraldino afirmou que o clube está irredutível sobre o preço colocado no jogador, e que o mesmo sairá apenas mediante pagamento da multa rescisória:

"O Goiás está irredutível. É o valor da multa e pronto. Não tem desconto, não tem Black Friday do Michael. Não vai ter barganha. Se alguém quiser pagar o que a gente quer, leva."

Outro ponto importante da entrevista foi a revelação dos valores oferecidos pelo Corinthians, e que foram recusados em reunião na última terça-feira. O atacante de 23 anos tem contrato com o Goiás até o fim de 2021 e já foi sondado por diversos clubes do futebol do exterior, principalmente da Alemanha.

Segundo o presidente do Goiás, a oferta do Corinthians foi de R$23 milhões por 50% dos direitos econômicos:

"Levei o assunto para a pauta. Michael é a bola da vez, assim como já foi Bruno Henrique, Carlos Eduardo, Erik... Temos que aproveitar esses momentos e não vamos nos desfazer dele por qualquer valor."

Perguntado sobre o assunto, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, comentou que o Corinthians trabalha de todas as formas para contar com Michael na próxima temporada:

"É um grande jogador, interessa, mas não é só a vontade de ele vir e de a gente querer. Negociação no futebol está difícil. Já tem (papo), é público, nos interessa. Mas futebol está complicado, está caríssimo, não vamos fazer loucuras." comentou o presidente do Corinthians.