Sem dúvidas, a maior polêmica da semana é o fim da possibilidade de retorno de Rafinha ao Flamengo. Entre negativas e hipóteses, o Flamengo foi a público para confirmar o fim das negocicações, através de nota oficial, esclarecendo que por não chegarem a um acordo, o lateral-direito não iria voltar ao rubro-negro.

Dada a versão do clube, Rafinha fez questão de se manifestar sobre o ocorrido. Primeiramente em sua rede social, o jogador fez questão de dar a sua versão, alegando que a questão financeira não foi o entrave nas tratativas.

E, nesta segunda-feira, a polêmica teve mais um capítulo. Em entrevista exclusiva ao canal de TV fechada SPORTV, na tarde desta segunda-feira (22), Rafinha afirmou que o motivo para a sua volta não se concretizar, foi político. Segundo ele, parte do clube "atrapalhou" as negociações:

"Marcos Braz e Bruno Spindel fizeram de tudo para que eu voltasse ao Flamengo. Eles fizeram umas 30 reuniões. Brigaram por mim. Eles me falaram: ‘Rafinha, você não está sendo contratado por questões financeiras. São outros problemas. O treinador me queria, o departamento de futebol me queria, os torcedores me queriam. Flexibilizei para ganhar o salário quando voltasse o público. Acho que fui vítima de uma guerra política." declarou Rafinha.

Grêmio discutirá proposta por Rafinha

Agora, encerrada a polêmica, o jogador busca a melhor opção para o seu futuro. Tendo seu nome especulado de forma muito forte nos bastidores do Grêmio, o jogador declarou que também recebeu ofertas da MLS (liga de futebol dos EUA), mas que quer um clube com projeções de título:

"Eu quero jogar. Não digo que meu desejo é ficar no Brasil, não. Recebi proposta de clubes brasileiros e da MLS. Quero ir para um clube que tenha projeção de ser campeão. Meus representantes estão liberados para procurar outra coisa melhor para mim. A partir de hoje, virei a chave e vou seguir minha vida profissional." finalizou.

No caso mais específico do Grêmio, onde também teve seu nome ventilado, principalmente pela grande admiração do técnico Renato Portaluppi. Entretanto, o nome de Rafinha também não é unanimidade nos bastidores do tricolor.

De volta a Porto Alegre na próxima quinta-feira, o técnico Renato deve se reunir com a diretoria gremista ainda nesta semana para tratar do assunto. A questão financeira não deve ser um problema.

O clube está confiante com o início de temporada de Vanderson e acredita que o lateral de 19 anos pode assumir a titularidade, desbancando Victor Ferraz. Leonardo Gomes, retornando de lesão, também pode virar opção para a função.