O futebol sul-americano é conhecido mundialmente como, mesmo sem ter o astronômico investimento do futebol europeu, principal centro do esporte no mundo, consegue mesmo assim, criar grandes jogadores, além de formar grandes equipes, que ficam marcados na cabeça do torcedor por vários e vários anos.

E, dentro da maior competição do futebol do continente, a Copa Libertadores da América, alguns jogadores ficam famosos por terem grande nível de atuação na competição, e com isso, entram na lista dos maiores artilheiros da história do torneio. Sendo assim, iremos elencar neste artigo os 10 maiores artilheiros da história da Copa Libertadores da América. Confira:

Os 10 maiores artilheiros da história da Copa Libertadores da América

10º-

Juan Carlos Sánchez (Argentina):

O jogador argentino teve grande destaque na Libertadores atuando, curiosamente, por equipes bolivianas. São 25 gols no período total, sendo 16 gols marcados pelo Blooming (1983-1985), 8 gols marcados pelo Jorge Wilstermann (1986), e outro gol marcado pelo San José (1992). É considerado um dos grandes nomes do futebol boliviano nas últimas décadas.

Juan Carlos Sánchez teve grande destaque pelos clubes bolivianos. (Foto:Acervo)
Juan Carlos Sánchez teve grande destaque pelos clubes bolivianos. (Foto:Acervo)

Palhinha (Brasil):

O atacante brasileiro, que foi um grande nome da década de 70 no futebol do país, tem seu nome marcado na história da competição continental, também com 25 gols marcados. São 20 gols com a camisa do Cruzeiro (1975-1976), além de 3 gols pelo Corinthians (1977), e outros dois tentos pelo Atlético Mineiro (1981).

Palhinha em ação pelo Cruzeiro, no ano de 1975. (Foto:Divulgação)
Palhinha em ação pelo Cruzeiro, no ano de 1975. (Foto:Divulgação)

Alberto Acosta (Argentina):

Beto Acosta, como era conhecido, atuou por grandes clubes do futebol argentino, como San Lorenzo e Boca Juniors, mas teve grande destaque no futebol chileno, onde foi grande nome da Universidad Católica. Pelo San Lorenzo, foram 6 gols marcados na Libertadores (1988-1992), um gol marcado pelo Boca Juniors (1994), e 18 gols marcados pela equipe chilena (1995-1997).

Alberto Acosta teve destaque na Libertadores atuando pela Universidad Católica, do Chile. (Foto:Reprodução)
Alberto Acosta teve destaque na Libertadores atuando pela Universidad Católica, do Chile. (Foto:Reprodução)

9º- Oswaldo Ramírez (Peru):

O atacante peruano, que teve grandes atuações na década de 70, principalmente representando a seleção peruana na Copa do Mundo de 1970, teve o seu auge na Libertadores quando atuava pelo Universitario. Marcou seus primeiros 4 gols na competição continental pelo Sport Boys (1967), outros 15 gols pelo Universitario (1971-1975), além de outros sete gols pelo Sporting Cristal (1978-1981).

Oswaldo Ramírez em ação pelo Universitario, do Peru. (Foto:Divulgação)
Oswaldo Ramírez em ação pelo Universitario, do Peru. (Foto:Divulgação)

8º-

Luizão (Brasil):

Campeão do mundo pela seleção brasileira na Copa de 2002, Luizão se destacou em vários clubes do futebol brasileiro. Na Libertadores, marcou 8 gols pelo Vasco da Gama (1998-1999), 15 gols pelo Corinthians (2000), um gol marcado pelo Grêmio (2002), além de outros 5 gols pelo São Paulo (2005). Ao todo, são 29 gols.

Luizão foi campeão da Libertadores pelo Vasco da Gama, em 1999. (Foto:Divulgação)
Luizão foi campeão da Libertadores pelo Vasco da Gama, em 1999. (Foto:Divulgação)

Juan Carlos Sarnari (Argentina):

Outro que marcou 29 gols, o argentino foi um grande jogador e um nome importante nas décadas de 60 e 70. Seus 10 primeiros gols foram pelo River Plate (1966-1967), 12 gols pela Uniiversidad Católica, do Chile (1968-1969), além de 4 gols pela Universidad de Chile (1972), e 3 gols pelo Independente Santa Fé, da Colômbia (1976).

Juan Carlos Sarnari vestindo a camisa do River Plate. (Foto: Arquivo)
Juan Carlos Sarnari vestindo a camisa do River Plate. (Foto: Arquivo)

Antony de Ávila (Colômbia):

O atacante colombiano, que teve grande destaque no América de Cali, também tem 29 gols marcados. Destes, 27 são pelo América de Cali (1983-1996), e outros dois gols marcados pelo Barcelona, do Equador (1998).

Antony de Ávila foi muito importante ao América de Cali por 13 anos. (Foto:Divulgação)
Antony de Ávila foi muito importante ao América de Cali por 13 anos. (Foto:Divulgação)

5º- Julio Morales (Uruguai):

Mesmo atuando por apenas um clube em sua carreira, entra na lista dos 5 maiores artilheiros da história, tendo 30 gols marcados. Todos eles foram atuando pelo Nacional, do Uruguai, onde atuou entre 1966 e 1981. Participou da Copa do Mundo de 1970 com a seleção de seu país.

Julio Morales, pelo Nacional do Uruguai. (Foto:Divulgação)
Julio Morales, pelo Nacional do Uruguai. (Foto:Divulgação)

4º- Daniel Onega (Argentina):

Outro jogador que atuou por apenas um clube na Libertadores, mas tem seu nome na história. Por 4 anos com a camisa do River Plate, foram 31 gols marcados (1966-1970), e foi artilheiro da edição de 1966, com 17 gols marcados. Representou a seleção argentina entre 1967 e 1971.

Daniel Onega representou o River Plate na Libertadores de 1966 a 1970. (Foto:Divulgação)
Daniel Onega representou o River Plate na Libertadores de 1966 a 1970. (Foto:Divulgação)

3º- Pedro Rocha (Uruguai):

Atacante uruguaio, teve grande destaque na Libertadores atuando pelo Peñarol. Por lá, foram 25 gols marcados (1963-1970), além de outros 10 gols marcados pelo São Paulo (1972-1974), e mais um gol pelo Palmeiras (1979), totalizando 36 gols na história da competição continental.

Pedro Rocha atuou por 7 anos na Libertadores pelo Peñarol. (Foto:Arquivo)
Pedro Rocha atuou por 7 anos na Libertadores pelo Peñarol. (Foto:Arquivo)

2º- Fernando Morena (Uruguai):

Grande nome do Peñarol no último século, o atacante atuou por 13 anos no clube, sendo seu único na história da Libertadores. São 37 gols marcados (1973-1986), além de conquistar a competição no ano de 1982, junto com o Mundial de Clubes do mesmo ano. Representou a seleção urugaia, inclusive na conquista da Copa América de 1983.

Fernando Morena comemora gol pelo Peñarol. (Foto:Divulgação)
Fernando Morena comemora gol pelo Peñarol. (Foto:Divulgação)

1º- Alberto Spencer (Equador):

Se você esperava que o maior artilheiro da história da Libertadores fosse o rei Pelé, está muito enganado. Quem ocupa o trono de maior artilheiro da história do torneio é Alberto Spencer, ídolo do Peñarol, do Uruguai, na década de 60. Ao todo, são 54 gols marcados, sendo 48 pelo clube uruguaio (1960-1970), além de outros seis gols pelo Barcelona, do seu país natal (1971-1972).

Alberto Spencer é o maior artilheiro da história da Libertadores. (Foto:Divulgação)
Alberto Spencer é o maior artilheiro da história da Libertadores. (Foto:Divulgação)