Quem diria que isto poderia acontecer? Ontem mesmo escrevi o seguinte: "Às 19h15 o River Plate recebe o Jorge Wilstermann para tentar reverter o improvável 3x0 que sofreu na semana passada" para descrever a partida que decidiria a vida argentina na Libertadores. Pois bem, o resultado foi 8-0 com passeio de Scocco (5 gols). 

O atacante do River Plate havia feito quatro gols em 21 partidas pelo clube argentino e aos nove minutos recebeu um belo cruzamento, passou pelos adversários com facilidade e mandou a primeira de cinco bolas para as redes. O susto ligou o 'alerta' boliviano, mas eram necessários pelo menos mais três gols do River para conseguir a façanha de perder a classificação - até o momento - provável. Não deu. Aos 14 Scocco recebeu na entrada da pequena área, rolou para o meio e mandou uma bomba para fazer 2-0.

O terceiro gol beira ao ridículo. Scocco novamente, tenta uma cruzamento baixo para a área e o goleirão deixou passar. No quarto gol - o que já daria a classificação ao River - Scocco serviu como assistente para Enzo Perez marcar, AOS 35 MINUTOS DO PRIMEIRO TEMPO.

Parece brincadeira, mas Scocco ampliou o placar aos 35 SEGUNDOS da segunda etapa; ele recebeu cruzamento dentro da pequena área e só escorou. Fernandez fez o sexto, Scocco o sétimo e Enzo Perez fechou o placar em uma jogada sensacional.

Não perca a conta, são OITO gols para o River Plate contra zero do Jorge Wilstermann. Se na semana passada o River era colocado como eliminado, agora o time argentino veste novamente a carapuça de favorito para chegar à final. A semifinal será disputada contra o Lanús - que devolveu os 2x0 que sofreu do San Lorenzo e foi mais eficiente nas cobranças de pênaltis. Promessa de grandes jogos.

O Grêmio é agora o Brasil na Libertadores da América!