Rivalidade e pouco futebol: Como foi o primeiro Gre-Nal da Libertadores

Em jogo muito disputado e com oito expulsões, Grêmio e Internacional empatam sem gols no primeiro clássico da história da Libertadores.

Por Talis Andrey de Mello
Compartilhe

O duelo é histórico por si só. O Brasil já tinha conhecimento da importância de um clássico Gre-Nal, uma das maiores rivalidades do futebol mundial, e na noite da última quinta-feira, os amantes de um clássico à moda antiga ficaram satisfeitos. Na Arena do Grêmio, tricolores e colorados se enfrentaram pela primeira vez na história da Copa Libertadores da América, e no chamado "Gre-Nal das américas", o que se viu foi uma partida histórica em todos os sentidos.

O Grêmio entrou em campo com: Vanderlei; Victor Ferraz, Geromel, David Braz e Caio Henrique; Maicon, Lucas Silva e Matheus Henrique; Alisson, Éverton e Diego Souza.

O Internacional foi a campo com: Marcelo Lomba; Rodinei, Víctor Cuesta, Bruno Fuchs e Uendel; Musto, Boschilia, Marcos Guilherme e Edenílson; Thiago Galhardo e Guerrero.

Como foi o Gre-Nal da Libertadores dentro de campo

A partida começou em alta voltagem, e logo aos 3 minutos, Alisson cobrou escanteio e Diego Souza desviou, obrigando Marcelo Lomba a fazer grande defesa. Aos 12 minutos, o Internacional respondeu com Edenílson, que pegou rebote após cobrança de escanteio e apenas não marcou porque Vanderlei defendeu. Aos 32 minutos, outra boa chegada do Inter, desta vez com Boschilia, que entrou na área e concluiu de cavadinha, mas sem pontaria. Depois disso, as equipes alternaram a posse de bola, mas sem efetividade.

Partida foi muito disputada na primeira atapa. (Foto: Divulgação/ Lucas Uebel)
Partida foi muito disputada na primeira etapa. (Foto: Divulgação/ Lucas Uebel)

Na segunda etapa, o recém- chegado Jean Pyerre obrigou boa defesa de Marcelo Lomba após chute de fora da área, aos 18 minutos. Já aos 22, Edenílson recebeu na entrada da área e chutou, mas a bola bateu na trave. Aos 25 minutos, Pepê fez linda jogada individual, driblando 6 adversários, mas já dentro da área, parou na defesa de Marcelo Lomba. Aos 34, boa tabela do Inter com Guerrero e Boschilia; a bola sobrou para o camisa 21, que chutou novamente na trave.Aos 38 minutos, Éverton deixou Luciano na cara do gol; o camisa 9 tentou de cavadinha, mas a bola foi sobre o gol.

Depois disso, inicia-se um fato importante do clássico: Aos 40 minutos, teve começo uma confusão generalizada, que durou cerca de 10 minutos, tendo como consequência 8 expulsões ( Luciano, Pepê, Caio Henrique e Paulo Miranda do Grêmio e Edenílson, Moisés, Víctor Cuesta e Praxedes do Internacional).

Partida ficou cerca de 10 minutos paralisada, por conta de confusão generalizada. (Foto:ZH)
Partida ficou cerca de 10 minutos paralisada, por conta de confusão generalizada. (Foto:ZH)

Já nos últimos minutos, ainda deu tempo de Lucas Silva chutar no travessão, após cruzamento de Victor Ferraz. Fim de jogo e placar de 0 a 0.

Gre-Nal recorde

Mais do que o primeiro clássico Gre-nal da história da Libertadores, o duelo foi marcante nas questões comerciais. A transmissão exclusiva do Facebook Watch gerou público recorde em uma transmissão através da rede social: o pico de audiência atingiu 2,2 milhões de espectadores.

Na Libertadores, o recorde anterior pertencia ao Flamengo, que na Libertadores de 2019 superou 1 milhão de espectadores ao golear o San Jose por 6 x 0. No geral, a vitória do PSG por 2 a 0 sobre o Borussia Dortmund, pela Liga dos Campeões esta semana, havia alcançado a maior audiência da história, com 1,2 milhão de usuários.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal