Os dois clássicos Gre-Nais, válidos pela fase de grupos da Copa Libertadores da América, sendo os primeiros da história do clássico em uma competição continental, não terão torcida mista na Arena e no Beira-Rio, algo que se tornou característico do clássico nos últimos anos. Será a primeira vez que o clássico não contará com este setor, que foi instituído há cinco anos, em março de 2015.

A decisão foi tomada em conjunto pelas diretorias de Grêmio e Inter. Entre vários motivos alegados, estão a baixa procura pelo setor nos últimos clássicos e a mudança no deslocamento das torcidas, já que a parceria com a prefeitura de Porto Alegre chegou ao fim. Em entrevista, o gerente do Departamento do Torcedor Gremista (DTG), Thiago Floriano, explicou os motivos para tal decisão:

"Há vários fatores, como a baixa demanda, cada vez menor. A estrutura mudou com a saída da prefeitura, não tem mais "Caminho do Gol". O aparato todo que demanda, para um público cada vez menor. Como os estádios vão lotar, atrai torcedor do mesmo clube para um local que não é o dele." explicou.

Clássicos Gre-Nais pela Libertadores não contarão com torcida mista. (Foto:Divulgação/Grêmio)
Clássicos Gre-Nais pela Libertadores não contarão com torcida mista. (Foto:Divulgação/Grêmio)

Outro dirigente que se manifestou foi o vice-presidente de administração do Inter, Victor Grunberg. Segundo ele, recomendações das autoridades de segurança pública foram levadas em conta. Outro ponto importante foi o regulamento da Conmebol, que não prevê esse tipo de situação nas competições continentais:

"Foi em comum acordo. Principalmente pela adesão, que decaiu, a segurança e o horário. Além disso, há o regulamento da Conmebol, que não prevê. Mas pelo Gauchão ela (torcida mista) volta normalmente." antecipou.

O primeiro Gre-Nal da LIbertadores está marcado para o dia 12 de março, às 21h, na Arena do Grêmio. O duelo terá transmissão exclusiva do Facebook Watch.