A fase de grupos da Copa Libertadores da América se aproxima, e com isso, as principais forças do futebol brasileiro se preparam para a competição mais importante de seus calendários. Pensando nisso, iremos trazer para você, torcedor, a situação de cada um dos adversários das equipes brasileiras na fase de grupos da Libertadores. Desta vez, iremos analisar o grupo C, do São Paulo.

Após um 2019 bastante conturbado, o São Paulo tenta fazer de 2020 um ano mais tranquilo. A seca de títulos e os recentes resultados do time fizeram com que diversos questionamentos fossem levantados sobre o trabalho da diretoria. Dentro de campo, o clube apostou na permanência do técnico Fernando Diniz para voltar ao caminho das glórias na competição continental.

Como chegam os adversários

BINACIONAL (PERU)

Esta promete ser a equipe mais fraca do grupo D. Sem praticamente nenhuma expressão no cenário sul-americano, o time peruano conseguiu sua vaga na Libertadores de 2020 após ser campeão peruano em 2019. Entretanto, com baixíssimo poder de investimento, e atuando em uma competição que está acima da realidade do clube nos últimos anos, a tendência é de que os adversários não tenham muita dificuldade. O único problema é geográfico: O estádio Estadio Guillermo Briceño Rosamedina tem altitude de mais de 3800m, o que pode gerar desvantagem física atuando no Peru.

Dentro de campo, o time peruano tem preferência em atuar no esquema 4-2-3-1, e aposta na velocidade na troca de passes para chegar ao gol. O principal destaque do time é o meia Andy Polar, de apenas 23 anos, que é tratado como uma joia do futebol do país, e já despertou interesse de algumas equipes brasileiras, como Vasco e Athletico.

NÚMEROS DO TIME EM 2020:

  • 5 jogos
  • 3 vitórias
  • 2 derrotas
  • 7 gols marcados
  • 7 gols sofridos
Binacional foi campeão peruano em 2019. (Foto:Divulgação)
Binacional foi campeão peruano em 2019. (Foto:Divulgação)

LDU (EQUADOR)

Tradicional e campeã da Copa Libertadores da América no ano de 2008, a LDU está quase sempre no caminho de algum time brasileiro na fase de grupos. Foi assim com o Grêmio em 2016, com o Flamengo em 2019 e agora com o São Paulo. Os equatorianos não tem o mesmo poder de investimento dos grandes clubes do continente, mas o excelente trabalho nas categorias de base e o bom planejamento contemplam a competência desta conhecida equipe.

Além de ser uma equipe tradicional e, de certa forma, competitiva, a LDU tem a vantagem, atuando em casa, da altitude: O estádio Rodrigo Paz Delgado fica a 2740 metros acima do nível do mar, o que gera muito desconforto físico aos jogadores que não estão habituados.

Dentro de campo, a equipe comandada pelo técnico Pablo Repetto tem o esquema 4-3-3 como preferido. Mesmo com atuando com 2 laterais-direitos no time titular, o time aposta na velocidade na troca de passes, para "abastecer" o atacante de referência, Cristian Borja. O camisa 19 é o destaque da equipe, que tem 6 gols em 6 jogos na temporada.

NÚMEROS DO TIME EM 2020:

  • 4 jogos
  • 2 vitórias
  • 1 empate
  • 1 derrota
  • 7 gols marcados
  • 5 gols sofridos
LDU aposta na tradição e no fator local para surpreender no grupo D. (Foto:Divulgação)
LDU aposta na tradição e no fator local para surpreender no grupo D. (Foto:Divulgação)

RIVER PLATE (ARGENTINA)

Tetra-campeão da competição e atual vice-campeão, o River Plate é apontado por muitos como, ao lado do Flamengo, o principal time do futebol do continente. Com uma das torcidas mais apaixonadas e com um time de excelente poderio técnico, o River Plate é a grande força do grupo D da Copa Libertadores da América.

A grande virtude do time comandado pelo técnico e ídolo Marcelo Gallardo, o time argentino tem a notável capacidade de se adaptar aos mais variados tipos de jogo e adversário. Jogando no esquema 5-3-2, a equipe argentina depende muito do bom desempenho de seus laterais, e na qualidade técnica dos seus jogadores de meio-campo e ataque.

Individualmente, os grandes expoentes técnicos do time são o o meia De La Cruz, grande joia do futebol uruguaio e constantemente assediado pelo futebol europeu e que é o grande organizador de jogadas do time, e o atacante Borré, referência no ataque do time, é o fazedor de gols da equipe. É dono de 12 gols em 20 jogos na atual temporada.

NÚMEROS DO TIME EM 2020:

  • 7 jogos
  • 6 vitórias
  • 1 empate
  • 14 gols marcados
  • 6 gols sofridos
River Plate é o atual vice-campeão da Libertadores. (Foto:AFA)
River Plate é o atual vice-campeão da Libertadores. (Foto:AFA)

CONFIRA AS PARTIDAS DA 1ª RODADA DO GRUPO D DA LIBERTADORES 2020:

04/03: LDU x River Plate - 21h30
05/03: Binacional x São Paulo: 21h