Veja quem são e como jogam os adversários do Palmeiras na Libertadores 2020

Em um grupo onde o time brasileiro é amplo favorito, briga pela 2ª vaga nas oitavas de finais promete ser acirrada. Confira:

Por Talis Andrey de Mello
Compartilhe

A fase de grupos da Copa Libertadores da América se aproxima, e com isso, as principais forças do futebol brasileiro se preparam para a competição mais importante de seus calendários. Pensando nisso, iremos trazer para você, torcedor, a situação de cada um dos adversários das equipes brasileiras na fase de grupos da Libertadores. Desta vez, iremos analisar o grupo B, do Palmeiras.

Após passar por grande reformulação nesta temporada, com a troca de comando técnico do time e da diretoria. A contratação de apenas dois reforços nesta janela de transferências deixou claro que a qualidade do elenco palmeirense é indiscutível, mas que era necessária uma mudança de filosofia de futebol para que o time voltasse ao caminho das glórias. Agora, sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, a equipe paulista chega forte como uma das favoritas para esta temporada.

Como chegam os adversários

BOLÍVAR (BOLÍVIA)

Ao que tudo indica, a equipe boliviana deve ser o time mais fraco do grupo. Além do baixíssimo poder de investimento, a pouca tradição do time na competição continental faz com que não haja muita expectativa por parte dos torcedores, e mesmo com o raro sucesso recente, sendo semifinalista no ano de 2014.

A grande dificuldade que pode ser encontrada pelos adversários do Bolívar é o fator local, que pode ser beneficiado pela altitude de mais de 3500m do estádio Hernando Silles. Isto pode fazer com que as equipes que não estejam adaptados com tais condições, e várias equipes já sofreram com a altitude.

Dentro de campo, o Bolívar tem como grande poder de fogo os contra-ataques. Com preferência de atuar no esquema 4-4-2, a equipe comandada pelo técnico Claudio Vivas busca sempre atuar com muita velocidade, explorando o atacante Arce em jogadas de profundidade, geralmente buscando os cruzamentos para o atacante de referência, Marcos Riquelme, autor de 9 gols em 9 jogos na atual temporada.

NÚMEROS DO TIME EM 2020:

  • 9 jogos
  • 6 vitórias
  • 0 empates
  • 3 derrotas
  • 26 gols marcados
  • 14 gols sofridos
Bolívar aposta no fator local e na organização para competir nesta Libertadores. (Foto:Divulgação)
Bolívar aposta no fator local e na organização para competir nesta Libertadores. (Foto:Divulgação)

GUARANÍ (PARAGUAI)

Mesmo sem grande qualidade técnica, o Guaraní tem tudo para ser a segunda força do grupo B. A equipe paraguaia já causou impacto no futebol brasileiro nesta temporada, eliminando o Corinthians em uma das fases preliminares da competição. A organização tática faz com que seja um adversário difícil dentro e fora de casa.

A eficiência nas variações táticas é a grande força do Guaraní. O time comandado pelo técnico Gustavo Costas tem muita facilidade para se adaptar ao seu adversário, o que faz com que tenha um sistema defensivo muito forte, além de ser uma equipe extremamente eficiente no ataque. Preferencialmente, a equipe atua no esquema 5-3-2, com seus dois laterais em posições mais avançadas com a bola, variando para o esquema 3-5-2. A confiança nos laterais para fazer a mudança tática é a grande virtude da equipe.

Individualmente, o Guaraní tem dois destaques: Raúl Bobadilla e Fernando Fernández. O primeiro é um atacante de boa qualidade técnica, com passagens pelo futebol europeu, mais precisamente na Alemanha. Nesta temporada, é dono de 5 gols em 10 jogos, além de 2 assistências.

Já no caso de Fernando Fernández, trata-se do principal jogador do clube nos últimos anos. Mesmo sem ter grande qualidade técnica, tem ótima estatura, e seu bom posicionamento gera problemas aos adversários. Nesta temporada, tem 4 gols e 1 assistência em 10 jogos.

NÚMEROS DO TIME EM 2020:

  • 11 jogos
  • 9 vitórias
  • 1 empate
  • 1 derrota
  • 20 gols marcados
  • 7 gols sofridos
Guaraní promete ser a segunda força do grupo B. (Foto:Conmebol)
Guaraní promete ser a segunda força do grupo B. (Foto:Conmebol)

TIGRE (ARGENTINA)

Só pelo fato de ser uma equipe argentina, já é possível afirmar que será um adversário difícil. Entretanto, o momento vivido pelo centenário time do país vizinho é bastante confuso: Classificado para a Copa Libertadores da América e jogando na 2º divisão do Campeonato Argentino. Isso porque, para estar na competição continental, a equipe venceu a Copa da Superliga Argentina de 2019, mas foi rebaixado pelo sistema de média de pontos no campeonato nacional.

Pôlemicas e confusões à parte, o Tigre não é uma equipe de grande poderio técnico, mas conta com muita garra, e por isso, principalmente atuando em casa, deve impôr alguns problemas aos seus adversários. O fator local pode ser determinante para a pontuação do time nesta fase de grupos.

O time comandado pelo técnico Néstor Gorosito aposta na organização defensiva para competir. Saídas em contra-ataque não são muito frequentes, e a grande virtude do time é a eficiência na bola parada. Os argentinos tem o esquema 4-5-1 como o preferencial.

NÚMEROS DO TIME EM 2020:

  • 3 jogos
  • 1 vitória
  • 2 derrotas
  • 4 gols marcados
  • 4 gols sofridos
Tigre foi campeão e rebaixado em 2019. (Foto:Divulgação)
Tigre foi campeão e rebaixado em 2019. (Foto:Divulgação)

CONFIRA AS PARTIDAS DA 1ª RODADA DO GRUPO B DA LIBERTADORES 2020:

04/03: Palmeiras x TIgre: 19h15
04/03: Guaraní x Bolívar: 21h30

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal