Mudanças de planos - de volta a Libertadores, os dirigentes dos grandes clubes de São Paulo já admitem troca de jogadores entre si - visando com isso economia na hora de contratar.

Vale lembrar que há poucos dias, o presidente do Palmeiras havia feito uma declaração onde teria dito que para o Corinthians, não liberaria nenhum de seus atletas, porém, mudou de opinião após ver o orçamento do clube para a próxima temporada e com a necessidade de reforçar o seu plantel - assim como todos os demais clubes nacionais, claro.

Voltando aos grandes de São Paulo - todos eles viajaram juntos para o Paraguai, onde acompanharam o sorteio da fase de grupos da Libertadores 2020; nesta viagem entre a capital paulista e a cidade sede da Conmebol, trataram de diversos assuntos, entre eles, a troca de jogadores entre si, uma vez que todos tem jogadores que não serão utilizados na próxima temporada.

A partir da visão "custo-benefício", os cartolas acreditam que faz mais sentido promover um troca-troca entre eles, do que desembolsar valores absurdos por contratações caras. Obviamente que qualquer negociação em questão dependerá do aval das comissões técnicas.

O Santos ainda sem treinador está a procura de um nome para ocupar o cargo; o Palmeiras apenas iniciou conversas de planejamento com seu novo comandante técnico - aqui falando de Vanderlei Luxemburgo; o Corinthians mesmo com técnico definido, ainda não o apresentou de forma oficial, já o São Paulo, é o que está mais consolidado no momento, visto que já definiu a permanência de Fernando Diniz na função - função essa que já ocupa a pouco mais de dois meses.