Com um valor de US$ 15 milhões em jogo na final da Libertadores 2020, Palmeiras x Santos entrarão em campo neste sábado, às 17h, no Maracanã para a grande final do torneio, que nesta temporada dará o maior prêmio da história da competição.

A Conmebol pagará ao grande campeão da Libertadores de 2020, o valor de US$ 15 milhões - algo em torno de R$ 81,6 milhões; valor esse jamais recebido por um time brasileiro em torneios disputados até aqui. Quantia essa que poderá salvar o ano dos dois clubes, que sofreram com a crise da pandemia da COVID-19.

Negociações e renegociações ao longo de 2020

Os dois clubes passaram a temporada de 2020 negociando com seus respectivos elencos e funcionários a redução de seus salários, enquanto tentavam encontrar uma maneira de diminuir custos por conta da pandemia. Com isso, a situação não está fácil para nenhum dos dois, embora a situação do Palmeiras seja mais tranquila do que a do Santos (aparentemente).

O "Peixe" apresentou no mês de setembro uma quebra de R$ 59 milhões no último ano; já o "Verdão" registrou até novembro um déficit de R$ 135 milhões.

Motivos para esses prejuízos

Os maiores motivos para a crise no futebol - com um todo, se dá pela falta dos torcedores aos estádios e no Brasil principalmente, pela falta de venda de jogadores ao exterior, onde, por exemplo, o mercado europeu também sentiu os efeitos da crise econômica e com isso não buscou reforços em nosso futebol.

Um estudo realizado pela consultoria E&Y, no mês de junho de 2020, apontou que o impacto da pandemia no futebol brasileiro deverá chegar a R$ 2 bilhões e os dois finalistas da Libertadores estão entre os clubes que mais sofreram com os efeitos da crise financeira, porém, podem se recuperar em partes com a conquista do título do maior torneio da América.