Argentinos parecem terem sentido o golpe da goleada aplicada pelo Palmeiras no River Plate, na primeira partida das semifinais da Libertadores, nesta última terça-feira, em Avellaneda, tanto que para não causar tanto impacto aos torcedores do "Milionarios", uma das mais tradicionais rádios da Argentina, manda recado aos brasileiros, onde essa diz para "não terem o River Plate como morto".

Atilio Costa Febre - narrador do duelo entre River Plate x Palmeiras, nesta última terça-feira, após o apito final, em momento algum elogiou o "Verdão" pelo seu contundente 3 a 0, bem pelo contrário, através das ondas 104,9, da Rádio FM TOP, ele preferiu destacar as falhas do time comandando por Gallardo, que segundo sua análise, segue com reais chances de classificação, onde ele diz o seguinte:

"Ninguém se anima em dizer que o River está morto. O Palmeiras, pelo menos o que vimos até agora, não é o Barcelona de Guardiola. Não buscou a vitória, a encontrou nos erros do River".

Na sequência, Lito, como também é conhecido o narrador da rádio já aqui citada, emendou:

"Não é como River, que propõe o jogo em todos os estádios. O River é sempre assim, me deu a impressão de que o Palmeiras se encontrou com esta vitória folgada", disse ele, que é amigo de Marcelo Gallardo e uma espécie de porta-voz deste.

Em encontro ao que disse o narrador da partida, a análise de Costa Febre foi no mesmo sentido, onde esse destacou: "Vieram jogar no contra-ataque"; já o comentarista Silvio Chattas, seguiu:

"O respeito do Palmeiras pelo River Plate ficou claro nos primeiros 25 minutos de jogo. Falávamos que jogaria no 4-3-3 e não jogou. 4-2-3-1? Menos ainda, jogou no 5-4-1, metido atrás, curtinho, para jogar no contra-ataque. Chegou uma vez no primeiro tempo e fez o gol, e o River veio abaixo".

Para finalizar, Costa Febre destacou:

"Em me surpreendi como a equipe veio abaixo depois do primeiro gol, que influenciou mais que a idiotice do imaturo Carracal".

Viradas do River sobre times brasileiros

Para se apegarem ao que dizem, todos eles se lembram de viradas históricas do River Plate diante de equipes brasileiras, para assim manterem as esperanças do time argentino vivas para a partida da volta contra o Palmeiras, na próxima semana. Partidas essas contra o Cruzeiro, por exemplo, onde no Mineirão os "Milionarios" em 2015 aplicaram 3 a 0 na "Raposa", com dois gols em poucos minutos e também contra o Grêmio, na semifinal de 2018.

Além da rádio em destaque, o jornal "Olé" da Argentina foi outro que não deu méritos ao Palmeiras pela vitória sobre o River Plate na noite passada; com o jornal desta manhã destacando o seguinte:

"Não pode ser tão verde". River errático, distraído e nervos precisará agora de uma noite épica no Brasil".