COLORADO: Rodrigo Dourado volta ao Chile, agora como capitão do Internacional

A estreia do Colorado nesta noite de quarta-feira na Libertadores terá um gostinho especial para um dos principais atletas do elenco do Internacional - Rodrigo Dourado, ele mesmo, que em 2015 na última participação do time gaúcho no torneio, estreava com a camisa vermelha e branca na competição.

Por Minha Torcida
Compartilhe

Em abril de 2015, um jovem volante de apenas 20 anos estreava na maior competição futebolística da América do Sul – claro que estou falando da Libertadores da América e aqui me refiro a Rodrigo Dourado – volante colorado que hoje aos 24 anos voltará a cidade e ao país onde fez sua primeira partida pela competição continental, como “capitão” do Internacional. Na época, Rodrigo Dourado saiu de campo vitorioso, visto que o Colorado derrotou a Universidad de Chile, em pleno Estádio Nacional pelo placar de 4 a 0.

Quase quatro anos depois, na verdade, em 06 de março de 2019, voltará ele a pisar em um campo chileno para a disputa da competição sul-americana e vestindo ainda as cores vermelha e branca do time brasileiro, porém, com um peso maior se comparado a 2015: hoje, mais rodado e com a responsabilidade de carregar a faixa de capitão do Inter na estreia da Libertadores, irá encarar a equipe do Palestino, às 19h15, no estádio San Carlos de Apoquindo, na estreia da competição.

Rodrigo Dourado - capitão colorado - imagem: TV Inter.Rodrigo Dourado - capitão colorado - imagem: TV Inter.

Em entrevista a “TV Inter” Dourado falou a respeito daquele momento:

“Acredito que evoluí muito. Na época era bastante novo. Era meu primeiro ano como profissional e na Libertadores. Hoje, estou mais maduro, experiente, como capitão da equipe. Chego melhor junto com a minha equipe. Nós nos preparamos muito para essa Libertadores e esperamos realizar um grande jogo nesta quarta-feira”, declarou o volante e capitão colorado.

Mesmo sendo em estádio diferente, a cidade será a mesma, como o cenário ao fundo – onde todos enxergarão as “Cordilheiras dos Andes”. Mesmo contando com campeões das Libertadores de 2006 e 2010 ao seu lado (Rafael Sobis e D’Alessandro), Dourado é o verdadeiro símbolo da reconstrução colorada nos últimos anos e hoje ao lado desses “monstros”, tentará virá de vez com a página mais triste vivida pelo clube nesses seus mais de 100 anos – a queda para a “Série B” do Brasileirão em 2016 para assim retomar o caminho das competições continentais.

Rodrigo Dourado - um dos poucos remanescentes colorados na última participação do clube na Libertadores.Rodrigo Dourado - um dos poucos remanescentes colorados na última participação do clube na Libertadores.

Nesta quarta-feira diante do Palestino, o “Capitão” será o único remanescente no time titular daquela equipe que atuou na última partida do Colorado pela Libertadores. Dourado esteve em campo na eliminação para o Tigres, em 2015, na derrota por 3 a 1 na semifinal – D’Alessandro que também atuou diante dos mexicanos deverá estar no banco de reservas e Rafael Sobis – um dos carrascos naquela partida, hoje estará de volta ao lado de todos os Colorados.

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal